28 de out de 2009

Seboso

Era só eu lá, mais ninguém.
Eu passava por aquela rua e via aquele homem negro, alto e perfeito.
Rosto másculo, ombros largos, olhos negros e grandes.

Seu nariz era desenhado por Deus e seu corpo desenhado pela musculação!
Descobri que a loja que vendia livros por até 10 reais era dele, ou seja, o sebo era dele.

O Seboso, que agora tinha nome, era o vendedor de todos os tipos de livros que se pode imaginar. Eu passava por lá quase todas as semanas só para que ele notasse minha presença.

Até que um dia decidi subir a escadaria enoooooooooome.
Fui subindo e batendo palma "tem alguém ai? Ôoooo de casa!"
Lá de cima ouço uma voz grossa do meu Seu Jorge: "pode subindo"

Aquela voz grossa me extremeceu do cabelo ao pé...
- "Bom dia!"
- Oi, bom dia, eu...queria...é...eu...ah...tá calor aqui né? eu...eu trouxe uns Cd´s para você comprar (ele também comprava Cd´s)

- "Mas é muito barato para vender aqui, você não vai ganhar nada. Não quer vender em outro lugar?"

- NÃOOOOOOOOOOOO! LÓGICO QUE NÃOOOOO! Ops, quer dizer, não gosto deles e acredito que aqui tenha mais utilidade.

Ele foi buscar o troco - detalhe, o valor não passava de R$ 3,00. Enquanto isto fiquei reparando em cada detalhe: na cor das paredes (que um dia me disseram que falam muito sobre a pessoa, até hoje não entendi direito sobre isto), na organização dos livros, no pó das estantes...

Assim que ele voltou e me chamou eu virei e demos de cara praticamente grudados o que fez não resistirmos! O nosso beijo foi muito bom, mas durou tempo suficiente para ouvir um choro de um bebe que vinha do quarto no fundo do corredor...

- Você está ouvindo um choro?
- "Sim, é do Jorginho!" (pois é, ele era meu Jorge e o bebe Jorginho)
- Quem é Jorginho?
- "Meu filho. Ele tem 06 meses, quer conhecê-lo?"

Diante da situação não tinha nem o que falar
- Claro!
Ele chegou com um bebe lindo.
Olhei por cima do bebe para ver se encontrava a dona dele, ou seja, a esposa...não achando perguntei: 

- E você mora com quem? Com a mãe dele, você, ele e quem mais?
- "Só mora eu, ele e minha mãe"
- E a mãe dele???? (o coitado é viúvo - pensei)
- "Estamos brigados"
- Aham sei...ele não ri não? (BURRA! BURRA! BURRA! SAI CORRENDO DAI - pensei novamente)
- "Ele é sério...igual a mãe"

E lindo igual ao pai, pensei, mas não falei.

Arranjei uma desculpa esfarrapada e fui descendo as escadas...ele veio atrás de mim e disse que eu estava me precipitando. O cara tem um filho e EU ESTAVA ME PRECIPITANDO?????

Cedi mais alguns amassos dentro do meu carro, depois disto só vi ele mais uma vez na porta do Sebo: o Seboso, a senhora esposa Sebosa e o Sebosinho Mini Jorge.

O que eu posso dizer?
Cai Fora Deodora!

24 de out de 2009

O Universo lê?

Todo ano, eu Deodora sou pega por uma forte vontade de fazer a famosa carta de pedidos.

O processo é sempre o mesmo: você tem que escrever no papel tudo aquilo que deseja para o ano seguinte e teoricamente o Universo "lê" e te devolve de acordo com seu pedido, então todos dizem para tomar cuidado ao pedir.

NÃO VOU MAIS FAZER CARTINHA, OUVIU UNIVERSO?

Todo final de ano faço uma lista "PEQUENA" contendo tudo o que é um bom homem para mim (sim porque o conceito de bom homem varia de pessoa para pessoa).

Todo começo de ano seguinte à carta, aparece na minha vida simplesmente o oposto! E cada ano vai piorando...

Se no ano anterior peço um cara educado, no ano seguinte aparece um grosseirão que usa frases bem diferentes das minhas: "...eu largo do trampo 17 horas da tarde, ai depois a gente vai tomar umas pingas..."

Se eu peço alguém que não seja metido, arrogante, prepotente e que seja humilde, não seja orgulhoso, aparece um que me pede para pagar a conta do motel!!!!

Se eu ingenuamente peço para arranjar um homem que seja gentil e educado com as minhas amigas, que trate-as bem, ele não só trata bem como dá em cima delas!!!!

Devido a estes exemplos práticos que parei com esta lista.
Esta história toda de que o Universo lê me deixa em dúvidas: minha letra está muito ilegível ou o Universo precisa de óculos????

15 de out de 2009

SE eles não tivessem dúvida...

Déo e seu amigo de infância:

- "Deo, preciso te falar uma coisa!"
- Fala Paulinho!
- "Sabe a Dri? Então vou casar com ela e quero que você seja madrinha!"
- Hmmmm, fechado.
- "É... mas tem mais uma coisa! Ah! É que eu queria que você soubesse que SE eu não tivesse conhecido a Dri, a gente podia dar certo..."
- A gente quem?
- "Eu e você!"
- Aaaaaaaaaah ta, entendi...mas pera, nunca tivemos nada!
- "Realmente, mas SE a gente tivesse tido, daria certo..."

Déo e seu amigo de balada:

- "Déo, to indo embora para a Alemanha"
- Sério Léo? Que legal! Volta quando?
- "Não volto, encontrei minha alma gêmea lá"
- Ah ta...
- "Só gostaria que você soubesse que SE eu não tivesse encontrado com ela a gente podia dar certo"
- A gente quem? Nunca tivemos nada!
- "É...mas SE...

Déo e um amigo que conheceu na internet batendo papo no MSN

Joca diz: Déo, preciso te contar uma coisa. Estou apaixonado.
Déo diz: é, quem é?
Joca diz: Na verdade não nos conhecemos pessoalmente, mas sei que é ela quem eu procuro...
Déo diz: q legal!!!! :)
Joca diz: é, você não me quis entao decidi ir atrás da minha felicidade, mas queria que soubesse que SE eu não tivesse encontrado ela eu teria investido de verdade em você.
Déo diz: ...kkkkkkk mas a gente não teve nada
Joca diz: não mesmo, mas poderíamos ter...SE
Déo diz: entendi, ok, ok...preciso sair bjo tchau! :)

Déo e um antigo rolo seu por e-mail

"Querida Déo
Gostaria de dizer que estou muito bem por aqui. A minha vida mudou muito: estou trabalhando numa multinacional, fazendo MBA e tenho uma viagem paga pela empresa para ficar um mês em Miami com direito a acompanhante. Queria te agradecer pelo tempo que ficamos junto e quero dizer também que SE eu não estivesse morando tão longe de você e SE não tivesse conhecido a Fran nós teríamos dado certo.
Saiba que torço pela sua felicidade sempre!
Um grande beijo (no rosto claro)
Rô"

Querido Rô
Fico feliz que esteja rico, apaixonado e cheio de novas oportunidades!
Agradeço por me lembrar que SE eu não fosse eu estaria com você.
Por gentileza, não precisa mandar cartão postal para mim de Miami e SE por acaso você conhecer algum Paulinho, Léo ou Joca JAMAIS diga que me conhece.
Felicidades mil!
Deodora Mendonça!

12 de out de 2009

A gata Déo

Era para ser uma festa a fantasia.

Havíamos sido convidadas para uma festa a fantasia num clube onde só os convidados da festa poderiam ir. O custo seria apenas a bebida.

Na verdade éramos bico do bico, mas aceitamos o convite.

Passamos (eu, Paty e Fabi) a tarde toda numa loja de fantasia. Era fantasia de coelhinha para um lado, Pedrita para o outro, tiarinha de diabo na cabeça com roupinha de anjinho, uma confusão só.

Eu e a Paty decidimos comprar kits: kit gatinha (para mim), kit diabinho (para a Paty). Já a Fabi resolveu comprar a fantasia da Minie. Os kits vinham com a tiara e o rabinho já a fantasia de Minie era completa.

Chegamos na casa da Paty para compormos o figurino: eu tinha um vestido preto justo e costurei o rabo (aliás, costurei MUITO BEM), a Paty costurou o rabinho de diabinha e a Fabi passou a fantasia que estava um pouco amassada.

Nos aprontamos e quando já estávamos de saída o pai da Fabi perguntou para nós se por acaso o clube era o "Dance mais" que ficava num bairro bem próximo à nossa casa. 

A amiga da Fabi que nos convidou estava buscando a gente e disse toda empolgada "É NESTE MESMOOO!!!" eu, Fabi e Paty nos olhamos (aquele clube não era exatamente um clube para os jovens)

Fomos para o "Dance Mais" na esperança de termos nos enganados...
Saímos do carro completamente prontas e tivemos que atravessar uma avenida movimentada ouvindo assovios, aplausos e para alguns mais atrevidos outros tipos de sons.

Ao chegar no corredor de acesso para a festa avistamos muitos casais da terceira idade, mas assim muitos mesmo. Novamente eu, Paty e Fabi no olhamos achando aquilo tudo muito estranho.

Ao entrarmos no "clube fechado para a festa"
surpresa!!!! Havia apenas uma única mesa que era realmente a festa da aniversariante, e o restante era um baile da terceira idade.

Agora imaginem vocês nossa situação: as três vestidas de diabinho, Minie e gatinho...no meio de mais de 150 senhoras e senhores?


(A família da aniversariante estava fantasiada também, mas ninguém estava mais ridícula que nós três)

A gente ria porque não tinha opção. Pensamos em irmos para uma balada perto de lá, mas meu rabo, sim meu rabo, não descosturava nem querendo, lembram que eu comentei que ele foi bem costurado? Pois é, foi mesmo. 

A única que dava para ir pra balada era a diabinha que só tinha a tiara de diferente por baixo estava de calça e blusa preta. 

A Minie estava revoltadíssima e disse "DAQUI EU SÓ SAIO PARA CASA" não tem onde eu ir vestida de Minie a não ser que eu vá para a Disney!!!

Enfim, já estávamos indo embora quando a aniversariante vem com uma conta para pagarmos, pois além da comida não ser "free" e a bebida não existir, tínhamos que pagar pela mesa que ficamos no máximo meia hora. Pagamos pela mesa e fomos embora.

E embora isto tudo tenha sido um mico danado, podem apostar que rimos muito com esta história!

21 de set de 2009

Muito mais e ainda além

Era um dia meio à toa sem nada para fazer...
Um domingo chato com aquela sensação de que "ninguém me ligou até agora para fazer nada, não tenho ninguém" aquelas crises existenciais bem típicas minhas e aquele draminha básico.

Fui ao shopping e comprei um belo vestido que valorizava minhas pernas...aliás algo que sempre é bem elogiado.

Liguei para uma amiga, a Tati, que cai sempre nas mesmas roubadas que eu e falei:

- Vamos sair?
- "Para onde?"
- Qualquer lugar, preciso olhar e ser vista, já não aguento mais a TV!
- "Tá bom, decide ai e vamos!"

Em meia hora estava na porta da casa dela.

- Vamos para "tal" lugar? disse eu (melhor não dizer nomes)
- "Sabe que eu lembrei? Poderíamos ir para as bandas da Zona "x" lá a gente nunca foi, deve ser interessante"

- Vamos!

Nos perdemos, fomos ignoradas para pedir informação na rua, um ciclista bateu com sua mão no meu carro, um carro entrou sem olhar exatamente ao lado do meu carro (quase bati) e para piorar os frentistas do próprio bairro não sabiam como chegávamos no tão famoso bar "x".

Até que paramos na porta de um sambão e tinham 4 homens.
Perguntei como fazia para chegar no outro lugar e para minha alegria o mais lindinho de todos veio me atender.

Prontamente ele me ensinou como chegar, mas no meio da explicação o amigo dele nos deu 2 vips para entrarmos lá mesmo.

Por mim, assunto encerrado, ficava lá mesmo, mas minha amiga estava na época de "não podemos ser oferecidas" só que neste caso não era oferecimento, era apenas oportunidade!

Eu não entendi nada do que ele estava falando, estava prestando atenção nos olhos, na boca, no corpo, no jeito, na educação etc...minha amiga escutava tudo direitinho!

Antes de irmos ele disse - "...mas acho que aqui está melhor..."
Para mim aquilo era um convite, mas fomos para o outro lado do bairro achar o tal bar "x".

Quando chegamos, o local estava completamente vazio.
Olhamos uma para a cara da outra e pensamos: e agora?
Como somos amigas do colégio não precisamos de palavras, só olhares bastam e a opção foi voltarmos para aquele sambão que tínhamos VIP.

Chegamos no sambão e logo de cara ele me reconheceu ficou me olhando até eu ir agradecer o ingresso. Lógico, sou uma pessoa educada (não oferecida). 

Perguntou porque voltamos e eu disse que estava vazio demais e ele relembrou eu falei que aqui estava melhor. O assunto ficava passeando entre a falta de assunto e assunto quase nenhum...decidi voltar para o meu lugar.

Nos olhamos a noite inteira até a hora que uma "amiga" dele o agarra...ela estava sondando o terreno fazia tempo, mas atacou.

Com a cara de não sei o que faço e a dele de "desculpa, mas ela era o meu esquema de hoje" preferi achar que a vida é muito engraçada para um domingo a noite...continuei na dança, mas no final me dei conta que: a vida é muito mais do que isto, mas o samba este é tudo de bom!

Mundo Bom

4 de set de 2009

Cartas marcadas...

Do jeito que as coisas andam é melhor eu listar os tipos de homem que já me apareceram...as mulheres vão encontrar algo semelhante e vocês podem comentar e é até bom. Mulherada unida se previne unida também!

HOMEM EGO - é só você sumir da vida dele que ele vai te procurar. Não se preocupe! Ele pode demorar, mas de alguma forma ele vai tentar contato...mesmo se você já deixou bem claro que não quer mais sair com ele!

HOMEM SUPER-EGO - Embora você já tenha falado para ele "go ahead", ele insiste que você o ama! E diz que você está fazendo apenas "charme".

HOMEM IRMÃO - Vem com aquela história que você e ele são praticamente irmãos, que na verdade são irmãos de coração, mas no fundo com todo respeito de irmão ele transaria com você!

HOMEM SE ACHA - cê acha que conheceu de tudo??? Nada... ele conta vantagens, diz sobre as milhares de viagens que fez, do quanto tem dinheiro, prestígio, carro importado, roupas de marca, mas na verdade só está demonstrando o quanto ele tem uma visão equivocada sobre as mulheres...pois ele mora numa kit de aluguel, não tem carro e as roupas ele pega emprestado de um amigo!

HOMEM CARTÃO DE CRÉDITO - Chega sem você pedir. Você fala que não quer e ele diz que entende (mas permanece). Você avisa que não quer prejuízos e ele te garante que o serviço é gratuito, passa um mês e começam os débitos em seu nome!

HOMEM TIPO EX - estes só querem manter a ex relação. Se você não der um basta, de tempos em tempos eles aparecem com alguma desculpa boba querendo puxar papo...e depois puxar outras coisas, tome cuidado, em dia de chuva guarda-chuva é rei!

HOMEM PEDRA NO SAPATO - Queima seu filme sempre que você está com um prospect MARAVILHOSO e bem na hora que você vai conversar com o gatão ele surge do nada e você não consegue tirá-lo de lá!

HOMEM ENCHENTE - Chega devagar e sem avisar vai aumentando a intensidade, começa a frequentar sua casa e devastar tudo o que vê pela frente. Depois que já devastou tudo deixa você com a sensação de que você não tem nada!

HOMEM IÔ-IÔ - Eles vão e voltam tanto e com tanta rapidez que você já não sabe se eles são um vibrador ou existem mesmo.

HOMEM FAST FOOD - É tão barato e tão rápido que quando você vê, você já está com fome de novo!!

HOMEM CORAÇÃO DE MÃE - Sempre cabe mais uma e se bobear mais um também!

HOMEM PERFEITO - são os nossos melhores amigos, são lindos, nos amam, entendem nossos problemas, também falam mal dos outros homens, te acham MARAVILHOSAS, repara no seu corte de cabelo, no tom castanho-claro-aloirado-queimado que você colocou nas pontas, te levantam a moral, porém não servem para a gente, pois são gays!

25 de ago de 2009

Ser legal é chato

A verdade é que eu queria que alguem me achasse no mínimo interessante, mas só me acham "a legal"
A legal não transa;
A legal não tem orgasmo;
Quanto mais namorado!!!!!!!
A legal não tem vida social, tem no máximo uns dois amigos que ligam para ela...
A legal é sinônimo da trouxa que pega as amigas bêbadas no bar e leva pra casa
Que dá banho gelado, seca, troca a roupa vomitada e leva para dormir na própria cama enquanto que você fica dormindo no sofá apertado de casa...
É a que dá bronca para a amiga galinha que deu pra todo mundo na balada e não usou camisinha!
É aquela que oferece o ombro, o outro, as costas inteiras e até mesmo seu corpo para todos chorarem e lamentarem por um dia o que ela sente por quase todo ano! Detalhe: problema resolvido, amigo some...
É aquela assexuada
Pois é, legal não tem sexo!
E muito menos beleza:

"- Como ela é? Ela é bonita?
- Olha ela é muito legal"

É a que acorda cedo na viagem de 30 pessoas, pois ela foi a que menos bebeu, e ai quando todos acordam tomam cafezinho pronto e comem o pão que ela foi buscar na padaria fresquinho! "É a fofa!" "Um amor"
É a que todo mundo adora, mas não tanto a ponto de querer para si!

PRONTO! FALEI!
Cansei de ser legal, e quando eu fico atacada, Cai fora quem quiser falar com Deodora!

24 de jul de 2009

Déo e seu álbum

Estava remexendo em fotos antigas!
Tem dias que tiramos para isto!

Desta vez peguei uma caixa bem grande que tenho guardada com todas as fotos e cartões que ganhei.

E no meio delas achei umas com um dos meus ex! 
Um daqueles que a gente não sabe ao certo porque esteve junto, mas quando lembra é até engraçado!!!

Eu estava com uma cara de tão menininha nas fotos! Parecia até inocente e ele com aquela cara de menino maroto aquela cara de sempre quando conseguia algo que queria. Nós dois sorríamos muito em fotos.

Na verdade não. Eu era a mais sorridente, mas ele só não sorria mais por conta de um espaço entre os dentes da frente que ele tinha! Me desculpe dizer isto em público querido, mas isto é fato!

E que músculos eram aqueles? Ele nem fazia academia naquela época, mas estava gostoso! Por que aquilo tudo foi substituído pela barriga de chope?
E o meu cabelo então? E aquela roupinha meia boca que eu usava e que eu insistia que era moda? Por que ele nunca disse que eu ficava horrível naquilo?

Bom, deve ser porque eu nunca reclamei dele usar aquele tênis cor de "sujeira" com aquela calça que não é nem lá e nem cá, que não era nem comprida e nem curta. Aí para ajudar ele colocava uma camiseta de banda de rock e falava "amor isto é estilo"...

Álbum de fotos

Neste quesito estávamos empatados, pois eu insistia em colocar os casaquinhos combinando com os sapatos e a calça no mesmo tom! Parecia uma parede!

Lembrei de uma coisa: eu mentia quando dizia que minha mãe adorava ele. Ela não gostava não. Ela dizia que eu precisava de um homem (longa pausa para a gargalhada), desculpem, mas é que ela tinha razão! Ele gostava de desfilar comigo, apresentar para TODOS os amigos, me levava em TODAS as reuniões de CAMPEONATO DE PEBOLIM com aquela porrada de caras me olhando com cara de "opaaaaaa"...mas ele dizia "amor, quem pega sou eu"! Até que eu gostava, mas minha mãe não!

E estamos empatados também  nisto porque a irmã dele não gostava de mim!
Lembro de um dia que íamos numa festa de aniversário e depois faríamos uma parada no motel (já que na casa dele não dava - nos dois sentidos) e ela querendo ir com a gente para a tal festa porque o namorado dela estava viajando...estragasse o programa de alguma amiga, pô! E ela dizendo "é que eu gosto tanto de vocês!"...aham estava ferrada e queria que a gente ajudasse fora que nunca podíamos ficar no quarto a sós, porque ela dava um jeitinho de chegar lá para "conversar". Era cheia de amigas, por que não conversava com elas?

E meu pai que nem considerava ele como um dos meus namorados? Ele considerava um outro cara que nem era nada meu só amigo...amigo gay, mas isto meu pai não sabia!

Já da mãe dele não tinha o que reclamar quer dizer, só uma observação: ela fala! Como fala. É a crise mundial, a Guerra fria, quente, morna, a cotação do dólar, o preço da gasolina, a crise da China...quase mandei ela para a China já que para outro lugar não seria muito de bom tom.

Jujuba (minha cadela) também não gostava muito dele, rosnava demais. E ele espirrava quando ela aparecia...Quantos sinais nós tínhamos?

Diante disto tudo até que duramos. 

Na verdade a foto durou mais que nós dois juntos.
Pronto...foto na lixeira!
Próximo passo? 
Tirar novas fotos com novos futuros ex e divulgar aqui no blog para "ocês"!

11 de jul de 2009

Déo com quase

Ele nem fazia meu tipo...
Era alto, moreno, olhos tão azuis que até me davam aflição, era malhado, curtia correr na praia todas as manhãs e ficava horas em frente ao espelho olhando seus músculos.
Ele não gostava de música popular brasileira, não sabia dançar, não curtia poesia, nem reconhecia Chico Buarque, só queria saber de logo me amar (para não dizer outra coisa)
A gente se encontrou na praia, óbvio, ele não saia de lá. Levei uma bolada na cara típica de filme americano, mas foi de verdade. Ele veio correndo me pedir desculpas e se ofereceu para me ajudar. Agradeci e sai de lá morrendo de vergonha (só não sai de lá correndo porque ia dar muito na cara)
A proposta era trabalhar lá no Rio de Janeiro até o final do mês de fevereiro, mas por conta de uns atrasos da diretoria acabaram mudando minha volta para julho! Como cuido de quase todo o evento, tenho que ficar "instalada" o período todo no mesmo local
Nisto acabei encontrando com o gato malhado na academia do flat que eu estava. Bingo! Ele também morava no flat!

Comecei a perceber que todos os dias ele me encontrava no mesmo horário e parecia estar chegando da praia...até um dia que vi que ele ficava me esperando do outro lado da rua e que ao me ver, saía correndo do outro lado da rua e chegava ofegante como se tivesse acabado de voltar da corrida que fez na praia...batíamos um papo, ele perguntava coisas a meu respeito e subia para tomar uma ducha. O nome dele era Théo.
Até que um dia ele resolveu me ligar para conversar sério.


O que foi uma grande surpresa da minha parte considerando que ele só sabia falar que eu era "da ORA", e o restante variava em "só", "tipo assim", "vamo alí e tal", "se que sabe", "cruel", "aeeee belezinhaaaa"...
A gente nunca tinha ficado...eu com quase 30 e ele com quase 21 distribuindo testosterona por todos os poros e músculos, sem chances!
Não poderia abrir mão da minha responsabilidade, do meu emprego, da minha seriedade para correr o risco de ser confundida com uma menina "da ORA", não, Déo não faz isto, por mais que posso ser desmiolada e apaixonada, isto não!!
Como a voz dele no interfone estava realmente séria (sim, pelo fato de morarmos no mesmo flat ele me interfonava quando bem queria), resolvi aceitar o convite dele mais formal de toda sua vida:
- "Déo, vamos jantar?"
- Tudo bem, Théo onde quer ir?
- "Ae, tá me zoando, hoje o convite é meu! Você escolhe a "parada" "
- Imagina querido (digo querido quando estou querendo chamar de outro nome que não pode ser mencionado aqui)
- "Não Déo, as 21 eu passo na sua casa e te levo pra jantar, você gosta de comida natural?"
- Gosto
- "Aeeee, da ora, ja sei onde vou te levar!"
Meu querido papai do céu, será que eu fui culpada pela sua crucificação?
Naquele dia ele tocou a campainha todo arrumado e perfumado, seu pai devia ter muito bom gosto, pois aquela roupa só podia ser emprestada do pai, mas era descolada e moderna.
Em suas mãos havia um pacotinho que ele tentava esconder, era um par de brincos feitos de capim dourado que ele dizia ter a minha cara. Pelo menos foi o que ele escreveu no bilhete: "Brilhante e dourado como você"!
Que fofinho, ele se mostrou pelo menos sensível, embora odeie MPB, poesias e perguntou para mim se o tal de Vinicius de Moraes que eu falei é algum jogador bonito de futebol que esteja na seleção (juro, ele me perguntou isto).
Aceitei o pacotinho e como forma de reconhecimento troquei imediatamente os brincos pelos brincos do tal capim!
Ele me levou num "restaurante alternativo e natural" aqueles açais da vida...que só tem molecada e que a tia aqui estava se sentindo a mãe de todos, embora AINDA não tivesse filhos!
No meio do nosso "jantar" ele se declara dizendo estar completamente apaixonado por mim e que por mais que eu pudesse ter vergonha dele, não desistiria do seu amor.
Diante de tantos sucos de açaí com guaraná e umas 4 latinhas de cerveja que pedi ao garçon de forma discreta (lá ninguém devia ter mais de 18, tirando eu e ele) acabei tascando-lhe um beijo!
Sei lá o clima tava "da ora", as pessoas estavam "tal e coisa" achei que ia ser "aeeeeee belezinhaaaaaaa" tomar esta atitude!
O que era para ser um beijo descompromissado acabou virando noites e mais noites de encontros às escondidas (obviamente a pedido meu, ele não podia falar a ninguém e nem a seu pai, que embora ele dissesse que era mente aberta, tinha idade para ser meu pai) e muita, mas muita disposição!!!!!!
Isto durou um bom tempo até eu encontrar com o meu diretor lá no hall do flat:
- "Olá Deo"
- Oi Sr Sampaio! O que faz por aqui?
- "Déo, ainda bem que te encontrei, vim para cá para ver meu filho, por acaso você viu meu filho?"
- Sr Sampaio, mas eu não conheço seu filho!
- "Não? É verdade!! Ele é alto, tem olhos claros, seu nome é Théo! É fácil de ser conhecido"
- Tttttthéééo? (falei mais alto do que seria um comentário normal e emendei com uma tosse forçada para disfarçar)
- "O que foi Déo?"
- Nada não Sr Sampaio, engasguei.
- "A propósito Déo, você já pode finalizar o projeto e voltar para SP a hora que quiser, se quiser ficar um período aqui de mini-férias, pode também. O cliente gostou muito da sua apresentação inicial e já contratou a nossa empresa. Excelente trabalho Déo!"
- Obrigada, já estou arrumando as malas e voltando para SP hoje messssssssssmo.
Não contei a Théo que o pai era meu chefe e acho que ele também não contou ao pai que estava saindo com a funcionária dele. O que sei é que tempos depois Théo me encontrou numa festa e me perguntou:
- "Não sou a cara do meu pai?" e riu

8 de jun de 2009

Eu sou a Déo

Vim contar a última que aconteceu comigo...

Fui levar a Jujuba (minha cadela) para passear numa pracinha perto de casa...
Quando estava chegando lá vi um cara muito bonito, malhado, aparentando ter uns 35 anos e com dois cães!
(como gostei do tipo, pensei: bom, como está com dois cães pode morar com os pais ou morar sozinho e ser louco por cães)
Ele começou a puxar conversa comigo:
- Ele é manso, não se preocupe! E acho que ficou interessado na sua cadela.
(este "ele" era o cão-anão dele que estava lá e dando em cima da Jujuba!)
- É, gostou mesmo!
- Qual o seu nome?
- Déo, Deodora!
- Prazer, me chamo Robson! Você é tão bonita, tão nova (não percebeu minha idade)
Onde costuma ir a noite?
- Eu gosto de bares, algumas baladas e onde estiverem os amigos!
- Tão bonita assim não deve estar solteira né?
- Eu estou sim!
- Nossa, mas é por que você quer, né?
- É...(já estava fazendo cara de que não estava gostando, este papo conheço de longe)

E para tirar de vez a minha dúvida tive que perguntar:
- E você? Mora com quem?
Ele fingiu que não me ouviu e perguntou:
- Eu? Com quem eu moro? Ah, é, eu moro com meus dois filhos e minha esposa...

TOINNNNNNNN

Descoberto o mistério...só podia ser casado...e ainda ter dois filhos!
- São pequenos?
- Não, na verdade tenho 3, um de cada casamento. Tenho um de 25, uma de 22 e o menor de 19!
(não quer me apresentar o de 25?, pensei, mas não falei)
- E todos se dão bem com a sua atual esposa?
- Sim, só eu que não...
(também no terceiro casamento era de se esperar alguma falha, pensei, mas não falei)
- Ah então tá... preciso ir agora.
- Antes quero te falar uma coisa, com todo o respeito você é uma gata!!!
- Obrigada!

Sai de lá querendo mandar ele cuidar com todo o respeito da esposa dele e avisar que se ele quiser casar novamente que case, mas não comigo!

É cada uma...

26 de mai de 2009

Homens são fiéis até na infidelidade

Todo mundo tem a semana do pé na jaca... mas a Déo aqui se enfia em cada uma que não é o pé eu me jogo na jaca...rs
Semana passada eu fui para o barzinho de sempre, com a galera de sempre e um ex-rolo de sempre.
Agora que eu não quero mais por uma lista básica de incompatibilidade de gênios fica mais fácil de ir no barzinho para ver o "gajo" atacando as próximas vítimas sem sofrer...
Estava lá conversando com a turma quando uma das pessoas do grupo se aproxima...era uma menina muito simpática.

Eu pouco falante fiz amizade facilmente com ela...e descobri que ficamos com o mesmo belisco em épocas diferentes, mas da mesma forma.

Ele usava o mesmo golpe sempre...”to sem carro, você pode me dar uma carona?"

Nós, as jaqueiras da vez acabavamos cedendo e levando ele para casa.

Como não conhecíamos a sua casa, ele parava na rua ao lado e começavam os amassos... Quando eu e a Vanda descobrimos que era igualzinho rimos muito ao ver que as duas caíram na mesma historinha!!

Depois de algum tempo no bar falando sobre isto já me abri e falei que queria ficar com um gatinho malhado que tinha aparecido lá pela primeira vez e Vanda pegaria um amigo do Pedro...(Pedro  = o ex rolo das duas)
As duas com objetivos alcançados...Vanda com o amigo do "gajo esperto", e euzinha saindo do barzinho para ir em outra balada com o gato, a prima do Pedro e mais dois amigos...
Porém na hora de ir embora o gatinho malhado ficou com o casaco da prima do Pedro, ou seja, eu ia ter que ligar para o Pedro e pedir o telefone da prima.
Para não fazer isto, eu passei o telefone do Pedro para o gatinho malhado e pedi para ele resolver a história diretamente com ele.

Conclusão: Pedro ficou super bravo porque não gostou da minha atitude de passar o telefone dele para um estanho. Se fosse uma estranha ele passaria o telefone e os dados bancários dele com certeza...para ser feita uma doação!

No final das contas Pedro não fala mais comigo até hoje e o gato malhado?
Virou o melhor amigo dele!!!!!

7 de abr de 2009

Curtas de Déo

- Sabe que aquele cantor não é assim tão feio? Eu pegava!
- Quem Déo?
- Aquele que é filho do Francisco...esqueci o nome
- Qual Francisco?
- Do filme...
- hahaha Zeze ou Luciano?
- Ah é o Zezé!!!
- Mas por que você está falando isto Déo?
- Porque na situação que eu to que só tô pegando gripe, pegaria ele fácil, fácil...

5 de mar de 2009

O dia "D"éo

Déo se preparando para um encontro:

Mão
Massagem
Uma blusinha básica
Uma calça básica
Sapatos novos
Lingerie nova
Escova
Chapinha
Escova progressiva para garantir
Guarda-chuva mesmo em dia de Sol! (perder a escova progressiva jamais)
Máscara de pepino
Maquiagem
*Depilação - para tudo a partir daqui

* Déo decidiu que ia ser o dia de ir aos finalmentes com o Guto (o carinha que ela estava saindo) afinal, só faltava isto para ela avaliar o "gajo".
Como sua depiladora preferida estava de férias teve que marcar com uma outra depiladora do mesmo local!
" - Ela é tão boa quanto a Marly, não se preocupe você vai adorar!!!!!"
" - Ótimo, hoje nada pode dar errado"
" - Fique tranquila Déo"
Déo chegou no instituto de beleza e foi logo para a sala da Meire.
" - Oi minha querida!"
" - Hoje é algo especial, então capriche, deixo por sua conta..." (aquele salão era muito bom, não tinha porque ela se preocupar)
" - Deixe comigo"
Ao final da sessão Déo foi embora correndo, pois estava com pressa porque ainda tinha que tirar as sobrancelhas, escolher a roupa, trocar 10 vezes de roupa e depois ficar com a primeira escolhida...
Ao chegar em casa foi direto tomar seu banho...se arrumar.
Guto chegou, saíram para jantar e foram para um lugar mais tranquilo.
Tudo foi perfeito, mas na hora de ir embora Guto soltou uma frase suspeita:
" - Déo, você é exótica!"
" - Exótica?"
" - Ah diferente, mas gostei"
Déo saiu do carro pensando no que tinha rolado e se tinha rolado algo "exótico", nada era exótico lá a não ser que ele não saísse com mulheres, na primeira vez entre duas pessoas difícil rolar algo mais ousado ou diferente, falta intimidade para isto...(pensou ela)
Quando chegou em casa e foi tirar sua maquiagem e colocar o pijama descobriu o quão exótica ela estava.
A depilação estava assim...completamente torta!

Exótica era a sua depiladora...mas ela não teve chances de dizer isto ao Guto que desapareceu...

25 de fev de 2009

Anotações de Déo

Ele abre a porta do carro... ponto!
Ele tuim: nem carro tem... (questão de tempo)

Ele estudou nos melhores colégios... ponto!
Ele tuim: passou raspando... (até ai eu também, compatibilidade)

Ele escolheu uma ótima profissão... ponto!
Ele tuim: não vê emprego faz tempo... (é falta de sorte)

Ele paga a conta do restaurante... ponto!
Ele tuim: Ficamos por aqui e comemos um miojo... (é apenas uma fase)

Ele bebe e fuma, mas tudo moderadamente... maus!
Ele tuim: bebe e fuma, deliberadamente... maus! :(

Ele é compreensivo... ponto!
Ele tuim: é ele e ponto final... (adoro autenticidade)

Ele escolhe o melhor momento para me beijar... (cadê a autenticidade?)
Ele tuim: me beija na hora que quer e que beijo.... pontooooo!!!!!!!!!!!

Ele não sabe se está agradando.... (hmmm segurança é fundamental)
Ele tuim: tem certeza que me agrada... pontooo!!!!!!!!!

Ele quer me namorar... ponto!
Ele tuim: só quer me ... deixa pra lá.... (ou será impressão minha?)

Ele não dá tuim.... (péssimo)
Ele tuim: é o próprio tuim!... pontooooo!!!!!!!!!!!

Retirado do blog Impacto da Graça
Observações:
* Considerar os potencias do Ele tuim.
 A gente nunca sabe quando uma pessoa pode mudar e ele é mais autêntico que o outro.
** O outro Ele está muito perfeitinho...homem muito bom fica nos livros!
*** Só voltar para estes rascunhos depois de comer uma deliciosa torta mousse de chocolate

16 de fev de 2009

E foram felizes para sempre?





"- Eu acredito no "...e foram felizes para sempre..." "

- É? E depois do felizes para sempre?

"- Não existe depois..."

- Ah não?

"- Não Déo, sempre já é o fim!"

- Ninguém vai além disto!

"- Mas qual é o além disto Déo?"

- O além disto é que a princesa engordou uns 5 quilos no primeiro ano de casamento, que ela não compra uma roupa nova faz uns três meses porque está pagando a prestação da cozinha planejada dos seus sonhos, que seu cabelo não recebe tratamento há meses devido a sala de jantar e a de estar estarem sendo montadas exatamente na mesma hora e a grana tá curta, então é melhor conter "gastos desnecessários" o que na opinião do príncipe é o cabeleireiro dela e no da princesa a mensalidade da quadra de futebol dele.

"- Déo!!!!! Você está acabando com o conto de fadas e a magia..."

- Que o príncipe tem momentos de flatulência, que eles tiveram uma briga e ficaram dois dias sem conversar achando que ia ser para sempre, que ele também engordou, que ele coça o saco, que adora jogar futebol com os amigos aos sábados, que ele esqueceu de elogiá-la, que ela esqueceu de agradá-lo...todas estas coisas!

"- Mas e qual é o problema disto Déo?"

- Não é problema, mas este é o verdadeiro "ficaram juntos" o felizes para sempre é para conto de fadas. Príncipe encantado não existe. Quando eu tiver uma filha não vou enchê-la de contos de fadas não. Cada um cria seu conto de fadas, pois eu criei o meu todo bonitinho: o príncipe era lindinho, bonzinho, tinha emprego, abria porta do carro, pagava a conta, tinha carro, me buscava pra sair, era atencioso e olha só no que deu? Encontrei os desempregados, imaturos, arrogantes, pretensiosos, folgados e que ainda acham que eu sou o príncipe deles!

"- Mas e ai Déo, você não vai contar história de conto de fadas para seus filhos e vai contar o que?"

- Vou contar que era uma vez uma mulher NORMAL que se apaixonou por um homem NORMAL e decidiram que aceitariam os desafios da vida moderna. Tiveram que trabalhar mais do que o horário normal por várias vezes, pois a grana era curta e eles queriam comprar um apê para morar já que o alugado estava caro demais. Quase não se viam devido as horas extras e o cansaço. Eles se gostavam, mas tinha dias que eles queriam se matar, mas para não acontecer isto, a mulher normal dizia que estava com dor de cabeça ou precisava fazer supermercado e o homem normal dizia que tinha futebol com os amigos de semana também ou que a mãe dele queria vê-lo. E assim eles viviam.

"- Déo, você vai acabar com a infância da sua filha!!!"

- Que nada, eu vou economizar anos de terapia no futuro dela!

11 de fev de 2009

Caiu na rede é curva de rio!

Para algumas situações eu sou lenta.
Eu não noto certas intenções em determinadas situações.
Vou contar uma!

Trabalhei numa empresa pequena e fazia tudo lá: atendia a porta, servia café, atendia fornecedores, fazia reuniões com clientes, consertava a internet, chamava técnicos de limpezas de privada (para não chamar de desentupidor), trocava lâmpada, etc...

Numa destas eu acabei conhecendo um senhor muito bonzinho chamado Toshiko, pelo nome não preciso dizer que era oriental.

Toshiko sempre ia na minha sala para contar das filhas, dos problemas que tinha em casa, das viagens que havia feito e eu sempre ouvindo, interagindo, trocando informações a respeito de suas viagens também, sendo uma grande amiga.

Ele era responsável por toda a instalação interna de telefonia e rede da empresa. Entendia e conhecia cada parte da empresa de cor e salteado e eu sempre muito educada e solícita a Toshiko. 
Nunca notei nada de estranho dele em relação a mim.

Como tudo na vida um dia termina, eu recebi uma proposta de emprego bem melhor e sai de lá, porém liguei para cada fornecedor e cliente para me despedir. 

Toshiko disse ficar muito chateado em saber que não poderia mais conversar com sua amiga e passou seus telefones pessoais para qualquer problema que eu tivesse relacionado a telefonia e rede.

Depois de algum tempo eu decidi colocar wifi no flat e lembrei do Sr Toshiko.

Liguei para ele solicitando ajuda e ele prontamente atendeu e marcou para resolver o problema.
No horário combinado, Toshiko estava em minha porta: todo arrumado, perfumado, gel no cabelo, a barba rala, mas feita e com um buquet de rosas na mão.

Não entendendo exatamente o que estava se passando pela cabeça dele abri a porta e perguntei:

- Oi S. Toshiko, tudo bom? Que elegância! Vai sair depois de instalar a internet aqui?

- Non Deodola (ele não falava muito bem português) vim sair com você!

- Sair comigo? Não S. Toshiko, a instalação é aqui em casa mesmo. (já um pouco preocupada)

- Eu sei, mas eu quelo sair com você. Só faço instalação se sairmos para tomar shopping.

- É chope S. Toshiko, o SENHOR vai desculpar (eu falei o mais alto que pude esta parte, notando que as intenções estavam um pouco diferentes), mas eu não posso. Tenho que estudar umas apostilas do serviço.

- Não Toshiko paga janta!

- S. Toshiko, agradeço muito a delicadeza, mas não vai dar. O combinado éramos fazer a instalação da internet, agora sair não posso.

- Então não faço serviço, xau!

Depois de alguns segundos em estado de choque eu entreiu em casa e liguei para contar para a Fabi.

"- Poxa Déo, você não se ligou que ele foi todo arrumado e com flores nas mãos?"

- Na verdade só percebi mesmo quando vi as flores, mas vou falar o que? S. Toshiko, fico feliz que esteja achando que vou pagar o seu serviço prestando serviços específicos ao senhor, porém não trabalho com este tipo de serviço! Não né. Tive que fingir que não entendi nada

" - (gargalhadas) Déo só você mesmo!"

- (risos e mais risos) Com certeza, caiu na rede aqui ...você já sabe! É curva de rio!!!!!

30 de jan de 2009

Eu só queria ficar “alegre”...

Certa vez eu e Flávia fomos na formatura de um amigo nosso.
Claro que antes de ir nós duas ficamos tempos na frente do espelho: era a roupa, a maquiagem, o sapato, o cabelo, o cílio esquerdo que estava torto, enfim, coisas de nós, mulheres!

A situação era que eu e ela não conhecíamos ninguém além dele e de seu namorado. E a família inteira não sabia que eles eram namorados.
O pai dele achou que eu fosse um caso do seu filhão.

Eu estava muito bem, mas acabei me apaixonando por um vinho que tinha lá, era um copo atrás do outro...minha amiga dizia

- "Déo, não te aguento no colo"
- O que não falta é homem para me carregar!!

A festa estava maravilhosa, muita gente bonita, muitos casais e o pai do nosso amigo olhando toda hora para mim e dando aquele sorriso "este é o meu filho"

Como eu estava "super alegre" dancei com todos: nosso amigo Ju, o namorado e os outros amigos que ele havia chamado que estavam solteiros, uns avulsos na festa...foi uma festa e tanto! Na hora da valsa, eu já estava simpaticíssima....rindo à toa, há um passo do porre mesmo...
Ai o Ju, nosso amigo vira para mim e diz:

- "A terceira valsa é nossa!!!!!!!!! (risos)" - Juliano também estava bêbado!

- Terceira? Pode ser depois? Não tem problema Ju...por que você não dança a terceira com o Diego? (aliás esta poderia entrar nos " Foras de Deodora ")

- "Déooooooooooooooooooo!!!" - era minha amiga me puxando para o lado e rindo para o pai dele S Silvio.

- Tô brincando, lógico que a terceira valsa é minha Juuuuu, meu amor!!

- "Claro Déooooo"

Como nós dois estávamos bem simpáticos estava tudo certo!!
A valsa foi perfeita imaginem a cena: os dois pisando um no pé do outro e rindo um do outro. Fotos não paravam e a animação não era contida.
Acabada a valsa eu mais alegre ainda decidi comer, pois até aquela hora não tinha comido nada. O jantar era uma massa, o que para mim parecia estragado (não tinha pensado que estragado estava meu fígado naquele momento)

- Vou dormir só um pouquinho porque este macarrão está estragado e me deu sono

- "Tá certo Déo, vou para a pista dançar qualquer coisa me chama, risos"

- Ahammm, boa noite

Eu dormi o tempo todo e só acordei para chamar o Hugo...dentro da minha própria bolsa! Sim, foi nojento.

Mesmo de porre e totalmente zonza, eu educadamente pedi para ir para casa. Me despedi de todos e pedi desculpas para Sr Silvio, que disse que faria questão que eu fosse visitá-lo no próximo final de semana, afinal de contas eu era uma moça muito simpática e bem amiga de seu filho. Antes de responder algo a Flávia me puxou, ficou com medo de eu responder algo não muito legal né...

No carro já se recuperando, eu chego a uma conclusão muito importante:
- Eu só queria ficar alegre, mas acho que me alegrei muito! Nunca mais fico alegre!!! Ju promete que não me deixa ficar alegre?

- "Claro, mas ser alegre é tão bom!"

- Não quando você descobre que vomitou dentro da bolsa e acabou de descobrir que sujou o vestido novo...deixa eu ficar alegre quando estiver de pijama????




25 de jan de 2009

Foras de Deodora...

Na época da adolescência, Déo estava com um namoradinho na casa dele e acabou pegando no sono e dormindo por lá. No dia seguinte a família inteira dele estava reúnida, chega Déo diretamente do quarto dele.
-"Nossa, como você chegou cedo!!!!" (era a ex-futura sogra)
-"É..hmm...cheguei......foi saudade"

Com um cara que tinha acabado de conhecer
- "Onde você trabalha?"
- "Em Varsóvia!"
- "Interior de São Paulo?"
- "Não, é na Europa"
- "Aaaaaaah é que Valinhos, Varsóvia tem sons parecidos, confundi."

Aquele mesmo namoradinho que ela dormiu na casa, disse para ela manga era a sua fruta predileta. Para agradá-lo, fez um doce de manga. Na hora que foi servir o tal doce para ele, uma gargalhada gigantesca ecoou. Déo não entendeu nada. Ele teve que contar que era uma brincadeira que na verdade odiava manga...

Na festa de aniversário da sua cunhada (na época era cunhada)
-"Nossa, seu namorado é meio delicado né, mas combina com você!"
-"Déo, é mulher! "

Um belo dia Déo estava no shopping fazendo compras quando seu celular toca:
-"Oi Déo!"
-"Paulo? (era seu ex), o que quer?"
-"Falar com você o quanto antes, podemos nos ver?"
-"Não vai dar Paulo, eu estou com uma turma num barzinho e estou acompanhada também, fica para a próxima..." (achando que estava por cima da situação)
Ela sente alguem batendo em suas costas
- "Oi Paulo! Tudo bem? A galera acabou de ir embora..."

Internet e MSN Déo também tem problemas...uma vez estava digitando algo parecido com "o meu chefe está muito gato hoje" para uma amiga...quando seu chefe a chama...detalhe - ele estava ao lado dela esperando ela fechar a janelinha do MSN.
Fora uma outra vez que ela estava tão distraída pensando no seu ex que ao invés de mandar para a sua amiga, mandou para ele: "...não tem jeito mesmo, eu gosto daquele baixinho sem vergonha que me faz delirar, mas se ele perguntar isto juro de pe juntos que nunca mais encostarei num fio de cabelo loiro dele..." - "baixinho" era o apelido que ela o chamava!

Estas são algumas das histórias de Déo que eu me lembro, porque Déo além de ser divertidíssima é mestre em foras!
Alguém tem algum fora para contar ai?
Alguma situação constrangedora para Déo nao se sentir sozinha nesta?

23 de jan de 2009

Cai fora quilos...



No mês passado, eu, Deodóra descobri que a balança da minha casa está quebrada e decidi me matricular imediatamente numa academia mais próxima, aqueles quilos a mais do que a balança tem mostrado me deixou doidinha. O efeito psicológico com a balança quebrada sempre funcionou muito bem: de manhã eu acordo, olho na balança e penso - Mantive meu peso!, mas agora tudo mudou e a pergunta é – Desde quando esta balança me engana?

- Realmente, percebi que tinha engordado, estava na cara, aquela calça meta não entra faz muito tempo” (ao telefone com Roberta)"

Para quem não sabe a calça meta é uma calça que eu tenho desde os 20 anos e que não serve mais, mas serve de motivação, eu deixo guardada no armário e de tempos em tempos tento vesti-la, pura auto-punição na minha opinião!

...ainda ao telefone com Roberta...Se eu for analisar bem, aos meus dezoito anos eu tinha exatamente 10 quilos a menos da minha altura, já nos meus vinte e poucos aumentei uns três quilinhos e era aceitável vida mais sedentária, trabalhando, estudando etc...agora em pleno vinte e tantos eu estou com 8 quilos a menos, isto é inaceitável!!!!!!!...

- "Calma Déo, você tem que pensar no que adquiriu!"
- Adquiri gorduras, celulite e PESO oras!!!!
- "(risos) isto é consequência Déo, me refiro a sua jornada, seus amigos, seus conhecimentos, aprendizados. De que adianta ter este corpo que você tanto gostaria sem ter a cabeça que você tem hoje. Você trocaria? E fora que você na época da escola assustava qualquer um né? De que adiantaria aqueles quilos e aquele seu jeito sai de perto que não quero conversa!?"
- ahahahaha Você tem razão! Isto não troco por peso e gordura nenhuma...Lembra? Eu era um bicho do mato mesmo! Não conversava com muita gente e nem gostava de pessoas ao meu lado. Você tem razão! É por isto que eu sempre digo que é bom ter por perto aquelas pessoas que te conhecem tanto...obrigada por me lembrar!

Eu não fiquei muito satisfeita com meus pesos, aliás, nada satisfeira, mas sei que eles não fariam diferença na minha vida hoje em dia. Saúde é importante sim, sempre, mas obsessão não leva ninguém a lugar algum.
É por isto que hoje eu decidi não fazer academia, aliás eu não vou esta semana para a academia...fiquei com perguiça de ir...mas resolvi compartilhar esta situação com vocês..vai que alguém tem uma balança como a minha??

17 de jan de 2009

Déo e seus tipos

Sabe aqueles dias em que você acorda se achando a gostosa?
Eu acordei outro dia assim e decidi colocar a cara no mundo...fui fazer minha caminhada no parque perto de casa.
Na primeira volta dei de cara com um "gajo" bonitão e charmoso que andava com seu cão, pensei "hoje este é meu"! Ele não teve dúvidas em se aproximar e começar uma conversa.

- "Oi, nunca te vi por aqui, meu nome é Marcos e o seu?"
- Deodora, prazer, nunca te vi por aqui também
- " Vamos sentar um pouco?"
- Claro!

A história era perfeita: um homem atraente, uma boa conversa, inteligente e muito mas muuuito interessado! Conversamos por muito tempo, falamos sobre muitos assuntos, ele trabalhava com gastronomia, tinha a mesma idade, ou seja, tudo para dar certo.

Trocamos telefones e marcamos para aquele mesmo dia uma saída para conversarmos mais um pouco.
Fiquei encantada com a conversa e mais tarde Marcos ligou "a cobrar" para a minha residência...embora eu não tenha gostado decidi atender ao telefone o que eu considero um erro, mas fico cega, surda e muda quando me encanto.

Combinamos o encontro da noite com uma observação - eu o pegaria em sua casa, pois ele não tinha carro. A história do carro era a seguinte: ele tinha sofrido um acidente de carro quando mais novo e depois disto não quis mais comprar carro para poder investir em estudos.

Saímos, conversamos, ficamos, conversamos mais um pouco, ficamos de novo, ele pagou a conta (tinha saído uns R$10,00 no máximo) e eu o deixei em sua casa...

"Não era o fim" - pensei

Em 2, 3 dias ele já estava me pedindo em namoro, chamando de meu amor, mas também pediu para que eu tivesse paciência, pois ele estava num momento difícil na vida profissional - Momento difícil na vida profissional = ele não estava trabalhando na área, estava desempregado e de vez em quando aparecia um evento para fazer, mas era um dia aqui e outro daqui dois meses. Como eu, estava num momento carente topei a situação dando um crédito para ele.

Os dias foram passando e ele continuou ligando a "cobrar" até o dia que eu pedi para ele comprar um cartão telefônico (sim, ele não usava celular também). 

Quando saíamos era sempre o mesmo discurso: que o mundo estava contra ele e que ele não desistiria de conseguir chegar onde queria. Onde era mesmo? Não lembro, acho que ele queria ser alguém na vida. Eu penso da seguinte forma: quem quer vai a luta: trabalha no shopping como vendedor, arranja emprego em supermercado, vende purificador de água, sei lá, dá um jeito para conseguir alguma grana e ir atrás dos seus objetivos!

Ele não. Ele trabalharia somente se fosse perto da casa dele e se ele pudesse ir ou apé ou de bike. Se recusava a usar ônibus ou metrô, não ia em festa se não fosse de classe e de rico e dizia ele que só tinha amigos ricos. O sujeito morava no Itaim Bibi - bairro bom em SP.

Eu comecei a procurar empregos para ele e ligava para dizer qual era a vaga em qual endereço e tal (sim, meu máximo da tolerância foi utilizada com ele). Cheguei a passar uns números de telefone de contatos importantes que eu arrumei através de uma amiga e ele pediu para que eu anotasse os números  porque ele estava sem caneta e não dava para anotar. Vontade nenhuma em trabalhar...aquilo foi me consumindo.

Mas o limite para mim foi no dia que íamos à casa de amigos meus para um almoço. Ficamos de comprar tudo para o almoço, ficamos não, eu fiquei.

Tive que buscá-lo em casa (ele não andava de ônibus lembra?), tive que comprar tudo (e pagar) e ainda na hora de ir embora da casa dos amigos ele queria ir ao motel, só que eu teria que pagar.

- "Como é? Pagar o motel? Déo? E você? Foi?" (Bete, Patty, Fabi e Gaby me perguntando)

- Claro que não, deixei ele em casa dizendo que estava cansada demais...e não liguei mais. Só que ele me ligou no dia seguinte e eu falei umas verdades. Como ele era todo dramático disse que eu estava brincando com os seus sentimentos, chorou, esperneou, berrou no telefone, falou que eu estava partindo o coração dele. E detalhe - isto tinha acontecido em apenas duas semanas, não durou mais do que isto.

Ah, e sabem o cão do começo da história? 
Não era dele não, era de um amigo que estava viajando e que pagava todas as despesas do cão mais um valor adicional para ele, por ele estar cuidando...

"- Cai fora Deodora!!!!!" - (Bete, Patty, Fabi e Gaby nos meus ouvidos)