16 de fev de 2009

E foram felizes para sempre?





"- Eu acredito no "...e foram felizes para sempre..." "

- É? E depois do felizes para sempre?

"- Não existe depois..."

- Ah não?

"- Não Déo, sempre já é o fim!"

- Ninguém vai além disto!

"- Mas qual é o além disto Déo?"

- O além disto é que a princesa engordou uns 5 quilos no primeiro ano de casamento, que ela não compra uma roupa nova faz uns três meses porque está pagando a prestação da cozinha planejada dos seus sonhos, que seu cabelo não recebe tratamento há meses devido a sala de jantar e a de estar estarem sendo montadas exatamente na mesma hora e a grana tá curta, então é melhor conter "gastos desnecessários" o que na opinião do príncipe é o cabeleireiro dela e no da princesa a mensalidade da quadra de futebol dele.

"- Déo!!!!! Você está acabando com o conto de fadas e a magia..."

- Que o príncipe tem momentos de flatulência, que eles tiveram uma briga e ficaram dois dias sem conversar achando que ia ser para sempre, que ele também engordou, que ele coça o saco, que adora jogar futebol com os amigos aos sábados, que ele esqueceu de elogiá-la, que ela esqueceu de agradá-lo...todas estas coisas!

"- Mas e qual é o problema disto Déo?"

- Não é problema, mas este é o verdadeiro "ficaram juntos" o felizes para sempre é para conto de fadas. Príncipe encantado não existe. Quando eu tiver uma filha não vou enchê-la de contos de fadas não. Cada um cria seu conto de fadas, pois eu criei o meu todo bonitinho: o príncipe era lindinho, bonzinho, tinha emprego, abria porta do carro, pagava a conta, tinha carro, me buscava pra sair, era atencioso e olha só no que deu? Encontrei os desempregados, imaturos, arrogantes, pretensiosos, folgados e que ainda acham que eu sou o príncipe deles!

"- Mas e ai Déo, você não vai contar história de conto de fadas para seus filhos e vai contar o que?"

- Vou contar que era uma vez uma mulher NORMAL que se apaixonou por um homem NORMAL e decidiram que aceitariam os desafios da vida moderna. Tiveram que trabalhar mais do que o horário normal por várias vezes, pois a grana era curta e eles queriam comprar um apê para morar já que o alugado estava caro demais. Quase não se viam devido as horas extras e o cansaço. Eles se gostavam, mas tinha dias que eles queriam se matar, mas para não acontecer isto, a mulher normal dizia que estava com dor de cabeça ou precisava fazer supermercado e o homem normal dizia que tinha futebol com os amigos de semana também ou que a mãe dele queria vê-lo. E assim eles viviam.

"- Déo, você vai acabar com a infância da sua filha!!!"

- Que nada, eu vou economizar anos de terapia no futuro dela!

Reações:

7 comentários:

Ai Déo.... vc nao vai poupar terapia da sua filha.. pq isso é impossivel de se controlar...

capaz de ela chegar pra terapia e dizer "minha mae nunca me deu sonhos... odiava contos de fada. Me fala, terapeuta, que mal tem alguem gostar de contos de fada?? É tudo mentira mesmo.. é só pra adoçar a vida, né?! Minha mãe nunca me contou ps contos de fada [muito choro]"


hehehehe Contos de fadas seram contados mesmo que a gente nao queira. Cabe a cada um de nós usa-los para os devidos fins: sonhar.

Para realidade usamos outras coisas...

Beijossssssssssss

Pois o meu conto de fadas é a simplicidade de um amor, não é a beleza externa, não são gestos de cavalheirismo, castelos e td mais... são os momentos difíceis mas alegres ao lado de quem a gente ama, é a simplicidade que tornam os casais maduros felizes para sempre com todos os seus defeitos e manias!!!!

Independente de fazer terapia ou não, de deixar más recordações ou não ( as mães e pais) o que importa, pra mim, é fazer aquilo que se acredita, sempre.
Não dá pra ser perfeito, fora que seria um saco!
Gostei muito dos textos.
bjs
Rita

Não concordo com o "anos de terapia"... Terapia é legal quando, depois de adultos, enxergamos a necessidade de.

Sobre o conto de fadas, ai a coisa é complicada pois pode-se enxerga-lo de várias maneiras. O que seria um conto de fadas para mim, pode ser uma história sem pé nem cabeça para outro. Temos que nos livrar destes paradigmas de perfeição e também de que tudo é igual...

Sim, estou chato pra "baralho" hoje...

rs

Concordo!!! Acredito que eh assim mesmo: no começo td lindo, perfeito e compreensível. Depois acho q todas as relações viram 'realidade', caem na normalidade, rotina e ai que entra o amor de fato!

Adorei... falou tudo que eu penso. O ser humano fantasia d+, principalmente mulher, e depois quando a vida se mostra verdadeiramente fica decepcionado e precisa mesmo de terapia. As pessoas tem que aprender que tudo perfeito não existe e se existisse seria tedioso.