28 de out de 2009

Seboso

Era só eu lá, mais ninguém.
Eu passava por aquela rua e via aquele homem negro, alto e perfeito.
Rosto másculo, ombros largos, olhos negros e grandes.

Seu nariz era desenhado por Deus e seu corpo desenhado pela musculação!
Descobri que a loja que vendia livros por até 10 reais era dele, ou seja, o sebo era dele.

O Seboso, que agora tinha nome, era o vendedor de todos os tipos de livros que se pode imaginar. Eu passava por lá quase todas as semanas só para que ele notasse minha presença.

Até que um dia decidi subir a escadaria enoooooooooome.
Fui subindo e batendo palma "tem alguém ai? Ôoooo de casa!"
Lá de cima ouço uma voz grossa do meu Seu Jorge: "pode subindo"

Aquela voz grossa me extremeceu do cabelo ao pé...
- "Bom dia!"
- Oi, bom dia, eu...queria...é...eu...ah...tá calor aqui né? eu...eu trouxe uns Cd´s para você comprar (ele também comprava Cd´s)

- "Mas é muito barato para vender aqui, você não vai ganhar nada. Não quer vender em outro lugar?"

- NÃOOOOOOOOOOOO! LÓGICO QUE NÃOOOOO! Ops, quer dizer, não gosto deles e acredito que aqui tenha mais utilidade.

Ele foi buscar o troco - detalhe, o valor não passava de R$ 3,00. Enquanto isto fiquei reparando em cada detalhe: na cor das paredes (que um dia me disseram que falam muito sobre a pessoa, até hoje não entendi direito sobre isto), na organização dos livros, no pó das estantes...

Assim que ele voltou e me chamou eu virei e demos de cara praticamente grudados o que fez não resistirmos! O nosso beijo foi muito bom, mas durou tempo suficiente para ouvir um choro de um bebe que vinha do quarto no fundo do corredor...

- Você está ouvindo um choro?
- "Sim, é do Jorginho!" (pois é, ele era meu Jorge e o bebe Jorginho)
- Quem é Jorginho?
- "Meu filho. Ele tem 06 meses, quer conhecê-lo?"

Diante da situação não tinha nem o que falar
- Claro!
Ele chegou com um bebe lindo.
Olhei por cima do bebe para ver se encontrava a dona dele, ou seja, a esposa...não achando perguntei: 

- E você mora com quem? Com a mãe dele, você, ele e quem mais?
- "Só mora eu, ele e minha mãe"
- E a mãe dele???? (o coitado é viúvo - pensei)
- "Estamos brigados"
- Aham sei...ele não ri não? (BURRA! BURRA! BURRA! SAI CORRENDO DAI - pensei novamente)
- "Ele é sério...igual a mãe"

E lindo igual ao pai, pensei, mas não falei.

Arranjei uma desculpa esfarrapada e fui descendo as escadas...ele veio atrás de mim e disse que eu estava me precipitando. O cara tem um filho e EU ESTAVA ME PRECIPITANDO?????

Cedi mais alguns amassos dentro do meu carro, depois disto só vi ele mais uma vez na porta do Sebo: o Seboso, a senhora esposa Sebosa e o Sebosinho Mini Jorge.

O que eu posso dizer?
Cai Fora Deodora!

24 de out de 2009

O Universo lê?

Todo ano, eu Deodora sou pega por uma forte vontade de fazer a famosa carta de pedidos.

O processo é sempre o mesmo: você tem que escrever no papel tudo aquilo que deseja para o ano seguinte e teoricamente o Universo "lê" e te devolve de acordo com seu pedido, então todos dizem para tomar cuidado ao pedir.

NÃO VOU MAIS FAZER CARTINHA, OUVIU UNIVERSO?

Todo final de ano faço uma lista "PEQUENA" contendo tudo o que é um bom homem para mim (sim porque o conceito de bom homem varia de pessoa para pessoa).

Todo começo de ano seguinte à carta, aparece na minha vida simplesmente o oposto! E cada ano vai piorando...

Se no ano anterior peço um cara educado, no ano seguinte aparece um grosseirão que usa frases bem diferentes das minhas: "...eu largo do trampo 17 horas da tarde, ai depois a gente vai tomar umas pingas..."

Se eu peço alguém que não seja metido, arrogante, prepotente e que seja humilde, não seja orgulhoso, aparece um que me pede para pagar a conta do motel!!!!

Se eu ingenuamente peço para arranjar um homem que seja gentil e educado com as minhas amigas, que trate-as bem, ele não só trata bem como dá em cima delas!!!!

Devido a estes exemplos práticos que parei com esta lista.
Esta história toda de que o Universo lê me deixa em dúvidas: minha letra está muito ilegível ou o Universo precisa de óculos????

15 de out de 2009

SE eles não tivessem dúvida...

Déo e seu amigo de infância:

- "Deo, preciso te falar uma coisa!"
- Fala Paulinho!
- "Sabe a Dri? Então vou casar com ela e quero que você seja madrinha!"
- Hmmmm, fechado.
- "É... mas tem mais uma coisa! Ah! É que eu queria que você soubesse que SE eu não tivesse conhecido a Dri, a gente podia dar certo..."
- A gente quem?
- "Eu e você!"
- Aaaaaaaaaah ta, entendi...mas pera, nunca tivemos nada!
- "Realmente, mas SE a gente tivesse tido, daria certo..."

Déo e seu amigo de balada:

- "Déo, to indo embora para a Alemanha"
- Sério Léo? Que legal! Volta quando?
- "Não volto, encontrei minha alma gêmea lá"
- Ah ta...
- "Só gostaria que você soubesse que SE eu não tivesse encontrado com ela a gente podia dar certo"
- A gente quem? Nunca tivemos nada!
- "É...mas SE...

Déo e um amigo que conheceu na internet batendo papo no MSN

Joca diz: Déo, preciso te contar uma coisa. Estou apaixonado.
Déo diz: é, quem é?
Joca diz: Na verdade não nos conhecemos pessoalmente, mas sei que é ela quem eu procuro...
Déo diz: q legal!!!! :)
Joca diz: é, você não me quis entao decidi ir atrás da minha felicidade, mas queria que soubesse que SE eu não tivesse encontrado ela eu teria investido de verdade em você.
Déo diz: ...kkkkkkk mas a gente não teve nada
Joca diz: não mesmo, mas poderíamos ter...SE
Déo diz: entendi, ok, ok...preciso sair bjo tchau! :)

Déo e um antigo rolo seu por e-mail

"Querida Déo
Gostaria de dizer que estou muito bem por aqui. A minha vida mudou muito: estou trabalhando numa multinacional, fazendo MBA e tenho uma viagem paga pela empresa para ficar um mês em Miami com direito a acompanhante. Queria te agradecer pelo tempo que ficamos junto e quero dizer também que SE eu não estivesse morando tão longe de você e SE não tivesse conhecido a Fran nós teríamos dado certo.
Saiba que torço pela sua felicidade sempre!
Um grande beijo (no rosto claro)
Rô"

Querido Rô
Fico feliz que esteja rico, apaixonado e cheio de novas oportunidades!
Agradeço por me lembrar que SE eu não fosse eu estaria com você.
Por gentileza, não precisa mandar cartão postal para mim de Miami e SE por acaso você conhecer algum Paulinho, Léo ou Joca JAMAIS diga que me conhece.
Felicidades mil!
Deodora Mendonça!

12 de out de 2009

A gata Déo

Era para ser uma festa a fantasia.

Havíamos sido convidadas para uma festa a fantasia num clube onde só os convidados da festa poderiam ir. O custo seria apenas a bebida.

Na verdade éramos bico do bico, mas aceitamos o convite.

Passamos (eu, Paty e Fabi) a tarde toda numa loja de fantasia. Era fantasia de coelhinha para um lado, Pedrita para o outro, tiarinha de diabo na cabeça com roupinha de anjinho, uma confusão só.

Eu e a Paty decidimos comprar kits: kit gatinha (para mim), kit diabinho (para a Paty). Já a Fabi resolveu comprar a fantasia da Minie. Os kits vinham com a tiara e o rabinho já a fantasia de Minie era completa.

Chegamos na casa da Paty para compormos o figurino: eu tinha um vestido preto justo e costurei o rabo (aliás, costurei MUITO BEM), a Paty costurou o rabinho de diabinha e a Fabi passou a fantasia que estava um pouco amassada.

Nos aprontamos e quando já estávamos de saída o pai da Fabi perguntou para nós se por acaso o clube era o "Dance mais" que ficava num bairro bem próximo à nossa casa. 

A amiga da Fabi que nos convidou estava buscando a gente e disse toda empolgada "É NESTE MESMOOO!!!" eu, Fabi e Paty nos olhamos (aquele clube não era exatamente um clube para os jovens)

Fomos para o "Dance Mais" na esperança de termos nos enganados...
Saímos do carro completamente prontas e tivemos que atravessar uma avenida movimentada ouvindo assovios, aplausos e para alguns mais atrevidos outros tipos de sons.

Ao chegar no corredor de acesso para a festa avistamos muitos casais da terceira idade, mas assim muitos mesmo. Novamente eu, Paty e Fabi no olhamos achando aquilo tudo muito estranho.

Ao entrarmos no "clube fechado para a festa"
surpresa!!!! Havia apenas uma única mesa que era realmente a festa da aniversariante, e o restante era um baile da terceira idade.

Agora imaginem vocês nossa situação: as três vestidas de diabinho, Minie e gatinho...no meio de mais de 150 senhoras e senhores?


(A família da aniversariante estava fantasiada também, mas ninguém estava mais ridícula que nós três)

A gente ria porque não tinha opção. Pensamos em irmos para uma balada perto de lá, mas meu rabo, sim meu rabo, não descosturava nem querendo, lembram que eu comentei que ele foi bem costurado? Pois é, foi mesmo. 

A única que dava para ir pra balada era a diabinha que só tinha a tiara de diferente por baixo estava de calça e blusa preta. 

A Minie estava revoltadíssima e disse "DAQUI EU SÓ SAIO PARA CASA" não tem onde eu ir vestida de Minie a não ser que eu vá para a Disney!!!

Enfim, já estávamos indo embora quando a aniversariante vem com uma conta para pagarmos, pois além da comida não ser "free" e a bebida não existir, tínhamos que pagar pela mesa que ficamos no máximo meia hora. Pagamos pela mesa e fomos embora.

E embora isto tudo tenha sido um mico danado, podem apostar que rimos muito com esta história!