28 de dez de 2011

Elvis não morreu!! Ta vivinho!!!

Você tem uma história curiosa, engraçada, cabeluda?
A sessão "Conta pra mim Déo" é feita por você.
Mande sua história no caiforadeo@gmail.com que eu conto...


Esta história que eu vou contar é da Deodorense "Manu"
Olá Deo me chamo Manu adoro o blog e quero contar uma das histórias da minha vida...

Esta história aconteceu quando eu tinha 17 anos, ainda moleca, ainda cheia de inocências. 
Naquela época eu era enlouquecida para arrumar um namorado, tá tudo bem, não só naquela época, até hoje eu sou enlouquecida para arrumar um, só unzinho! rs
E minha estratégia era sair com os meus amigos que jogavam vôlei na cidade. Ia com eles aos jogos, eu pensava assim: se eles são bonitões e sempre tem meninas no pé, se eu sair com eles além das meninas morrerem de raiva os amigos dele vão me ver como "a amiga" e não "a fã". 
Naquele dia quando cheguei com eles na quadra já tinham outros caras lá esperando por eles. 
Meu sorriso estava fazendo laço e enquanto eu dava passos ao encontro dos amigos dos meus amigos, um rapaz veio em disparada na minha direção. 
O Fernando, meu amigo disse: 
" - Manu, duvido que você tenha coragem de ir ao encontro dele!!!"
Desafio feito é desafio aceito, fui ao encontro do rapaz.
Eu corria loucamente com os braços abertos em direção a ele, tipo aquelas imagens de filme que o casal está um em cada ponta correndo em direção ao outro a beira mar. O fato é que nos abraçamos e rolamos no chão.

Depois daquele momento constrangedor e engraçado me levantei chorando de rir, sai e fui assistir o jogo.
Acabou o jogo, fui para minha casa e depois de uma meia hora toca a campanhia, meu irmão grita:
" - Manuuuuuuuuuuuuu é o Elvis!"
- Ele não morreu?
Digo (meu irmão) " - Aquele já, mas este aqui tá bem vivinho!"
Adivinha quem era Déo?
Era o cara do abraço efusivo.
Ele falou que curtiu demais o abraço e que queria um beijo, eu virei e falei:
- Se você quer um beijo, volte aqui amanhã... - e entrei em casa.
Obviamente que eu brinquei com a situação de novo e no outro dia eu tinha uma festa para ir...ou seja, nunca mais ia ver o Elvis e ele ia morrer para mim de verdade!
No dia seguinte eu estava toda arrumada, linda, saindo para festa quando quem aparece no meu portão?
Elvis!! E me cobrando o tal beijo.
Eu dei risada e tasquei um selinho nele, como ele estava na minha porta me acompanhou até a festa e disse que não iria me deixar sozinha. Eu já cansada da situação beijei ele logo, já pensando - pronto agora já dei o beijo e ele vai me dar sossego!
E não é que ele ficou ao meu lado até o fim da festa???
Ele morava em outra cidade e vinha me ver todos os dias sempre no mesmo horário e foi vindo, vindo, vindo, e quando vi ele já estava na sala de casa conversando com meus pais!!!!! Conheceu minha família inteira, trazia todos os dias chocolates e fazia a entrega para cada membro da família pessoalmente. 
No final eu também conheci a família dele e namoramos por um ano, mas depois de um tempo, fomos nos desencontrando e nos víamos cada vez menos... 
Em comum acordo decidimos por fim no relacionamento. 
Eu o encontrei alguns anos mais tarde, mas isso eu conto numa próxima vez.


Manu, adoreiiiii sua história: inusitada, divertida, atrevida, interessante e com final feliz!!!!! 
Ahhh quero saber como foi este reencontro, senti um clima no ar!!!
E você precisava ter agradecido seu amigo Fernando né? Graças a ele você encontrou aquilo que tanto procurava...você não quer mandar seu amigo Fernando aqui? 
Vai que ele me fala assim:
" - Duvido que você beije o primeiro cara que aparecer aqui!" bem na Av Paulista!!!! 
Já pensou?
Bjs da Déo!

Reações:

13 comentários:

Nossa adorei a história surpreendente para parecer ainda mais com os filmes, a mocinha tinha que levantar o pé quando desse o beijo kkk

hahahahahah que barato a história!
E que cara insistente, né? Manu nem dava tanta ideia assim pra ele e ele lá, firme e forte por ela. Esse, sim, queria!
Manu, conte-nos sobre o reencontro!!!

Beijos.

Pois é Deb, faltou a mocinha levantar o pé na hora do beijo!

Karine, já pedi para a Manu me contar sobre este reencontro...eu adorei esta história!!!

Bjs da Déo

Este comentário foi removido pelo autor.

Oi "Anônimo monossilábico"

Volte para comentar com mais detalhes!!!

Bjs da Déo!

Prefiro ficar anônimo mesmo!

Sempre leio aqui, mas achei esta história em específico bem fraquinha!

Quem tem um espaço público como este, tem que também estar aberto a críticas quando o texto (ou história no caso)é ruim. Achei que esta destoou de todas as histórias publicadas neste espaço!

Veja bem: ESTA história e não seu espaço!

Anônimos abraços!

Anônimo monossilábico...eu concordo totalmente com você e sou super a favor de críticas!! Construtivas é claro!

E você tem todo o direito de escrevê-las. É o que você falou, quem tem um espaço público como este tem que estar aberto sim!!!

Nunca fui contra a críticas, sou contra a falta de educação que não é seu caso!

Volte SEMPRE e já que sempre está aqui comentando...comente os que gostou também!

Bjs não anônimos da Déo!

Geeeeente, morri de rir com a história do abraço no Elvis! rsr

Tb tenho uma história com Elvis, mas nao é de nenhum relacionamento... Eu sou professora de inglês e tive um aluno quebo pai era Cover do Elvis, creem nisso? hahaha Tem de tudo!!!

Em tempo, adooooro o blog e as hhistórias! Acho que devo contar uma história pra Déo repartir com todo mundo, mas ainda nao to preparada!!!

Daqui a um tempo, quem sabe?

Bjs e feliz 2012 pra td mundo!

Olha só que engraçado...o seu Elvis poderia fazer uma apresentação especial para o Elvis da Manu rs

Quanto a mandar suas histórias, quando você quiser....vai por e-mail e eu te explico direitinho como funciona!

Bjs da Déo e FELIZ 2012 pra todo mundo!

ADOREI!!! Mas isso que é ter coragem!!!

Vai que ele me fala assim:
" - Duvido que você beije o primeiro cara que aparecer aqui!" bem na Av Paulista!!!!


ahah vai ter que torcer para não ser um dos mendigos ou qualquer um daqueles doidos que saem gritando palavrões por aí (ok, a piadinha foi sem graça, mas tem que torcer mesmo)

ri mt, história boa

Dani Já pensou? Falar isto no meio da República a probabilidade de você ter um beijo, uma carteira, uma bolsa, uma roupa roubada é gigantescaaaaaaaaa

Bjs da Déo