25 de abr de 2012

Déo médico...

- Bom dia!
" - Bom dia! Quais são suas queixas?"
...to ganhando mal, meu pai foi viajar e não volta tão cedo para me fazer um empréstimo e o Dudu terminou comigo...(claro que não disse isto, embora eu estivesse querendo)
- Dor nas costas e torci meu pé semana passada...tá um pouco roxo

Era só um médico cuidando de um pequeno probleminha na minha coluna e no meu pé.

" - Deixa eu ver, você pode tirar?" (e apontou para o meu pé, mas eu não vi)
- Tirar o que????? Falei meio assustada!
" - O sapato e a meia...
- Ah ta. (Roxa de vergonha)
Ele segurou meu pé com uma delicadeza e disse:
" - Você não torceu seu pé, você quase rompeu o ligamento "wyz"!"
(Como ele sabe disto só tocando?)
"... e você teve sorte porque neste caso você vai fazer fisioterapia e depois musculação sem cirurgia, mas enquanto isto vamos tirar um raio-x, quanto a sua coluna a fisio te recupera. Quero te ver em três semanas"

Era só um médico que não fazia meu tipo, não era casado porque eu vi que ele não tinha aliança e que estava cuidando do meu pé com muito cuidado. Seu nome, Zé.
Imagem retirada do blog Cantinho dos gatos

Três semanas estava lá novamente.
" - Oi, tudo bem? Vamos ver como está indo seu pé...poxa deu uma melhorada, acredito que em 6 meses você já ta pronta para fazer o que quiser, mas vou precisar te ver uma vez por mês para acompanhar o avanço. Aproveitando fica com meu celular e com o meu telefone do consultório qualquer coisa que precisar é só me falar"
- Claro Zé, obrigada! 
No meio deste período eu tive uma crise de dor e tive que ligar para ele. Ele foférrimo me atendeu, marcou a consulta para a semana seguinte porque já era sexta-feira e ficou de confirmar a consulta no domingo. Me ligou no domingo e eu até achei um pouco estranho porque batemos papo. Confirmou a consulta para a segunda-feira.

Era só um médico que não fazia meu tipo, não era casado, me ligou duas vezes para confirmar a consulta, estava se separando porque me contou numa conversa informal e eu já tinha convidado ele para o meu aniversário com direito a levar uma convidada. Este mesmo médico era tão atencioso que comecei a achar obra do destino ter aparecido ele em minha vida. Já que as coisas estavam paradas, o "destino" decidiu me ajudar mandando meu amor em forma de médico!

Uma vez por mês eu ia lá vê-lo.

- Oi Zé, desta vez me sinto bem melhor viu? Eiii você emagreceu, hein? A separação está te fazendo um bem danado!!!
" - Déo, nem tanto vai, faltam mais uns quilos"
- Ah Zé, quer ficar mais gostosão para que? A mulherada deve estar dando em cima de você sem dó.
" - Até parece..."
- Por que você não foi no meu aniversário hein?
" Ah, porque a Gabriela não estava afim!"
...senti umas pontadas no coração já estava pensando em procurar um cardio...
- A Gabriela é a...?
" Pô Déo, não te contei? Tô namorando! A Gaby! Também trabalha no hospital, não lembra dela? uma vez você a viu..."

Lembrei de uma loira muito nojenta que entrou no consultório dele SEM PEDIR LICENÇA e me encarou da cabeça aos pés...

- É, acho que sim...bom...meu pé já tá curado, mas meu coração não! Quer dizer, minha coluna acho que não...
" - Risos...Déo, sua coluna tá ótima faz tempo... o pé é só mais uma vez me visitando e fica livre de mim"
- Tá me mandando embora Zé...depois de tanto tempo risos
" - Déo, menos drama vai, agora a gente já é amigo!"
- Só não espero ser madrinha de casamento! 
" - Não Déo, vamos morar juntos sem protocolos desta vez!"
- Ta bom Zé...
Era só um médico que não fazia meu tipo, não era casado, estava magro e mais bonito do que todo o tempo que ele me atendeu, já me chamava de Déo e de amiga, estava separado e prontamente uma outra pessoa apareceu na vida dele antes de eu entrar no processo!!!! Cheguei atrasada de novo!

Voltei mais uma vez, ele me deu alta...arranjei mais uma consulta para vê-lo e apareceu em sua mão uma aliança...de noivado...e depois disto desapareci - eu, o meu sonho e as dores!
Foto retirada do Blog Museu do gato

18 de abr de 2012

Me ajuda Déo!

Você tem uma história curiosa, engraçada, cabeluda?
A seção "Conta pra mim, Déo" é feita por você.Mande sua história no caiforadeo@gmail.com que eu conto... 


Ola, como vai?
Meu nome é Larissa, sou loira, olhos claros e pouco baixa.  Namoro quase 4 anos ele é lindo alto, forte, um Deus grego, mas recentemente comecei a estudar e ele ta tirando a minha paz...ele não quer que eu faça nem trabalho com a minha turma.

Ele é muito ciumento e isto afeta diretamente nosso relacionamento.
Para ajudar, na minha sala tem um homem lindo e desde o primeiro dia me dei super bem com ele e um dia desses conversa vai e vem no msn surgiu o assunto de namorados e namoradas e descobrimos que os dois tem (eu e ele).

Continuamos a conversa por semanas: ele é divertido, simpático, animado, ouve o que eu falo, me dá atenção, enfim, no final da conversa ele me fala:
“- Você é a moça mais diferente da sala brinca, sorri se solta além de ser muito gata... nunca falei isso, mas quero muito ficar com você!!!"
(isto tudo por msn, nas aulas a gente só troca olhares)

Confesso que com isso quase cai de costas porque não sabia que aquilo que eu estava começando a sentir, ele também sentia, mas como toda boa mulher que se preze não dei a entender que também sentia o mesmo
Passou mais um tempo e ele veio com outra abordagem:
“ Quero muito ficar com você, a gente se dá muito bem, vamos ficando de vez em quando e eu continuo namorando e você também?


Era proposta de amizade colorida, eu ate gostei da ideia, me animei, mas sem 
dizer que sim...
Quando nos encontramos neste dia, ele veio todo lindo, charmoso, cheiroso, passou a noite toda conversando comigo como sempre fazíamos, mas muito mais intenso.


Chegou o fim de semana e como eu não sei disfarçar, não fiquei bem com meu namorado queria ficar com rapaz da minha sala, o Osvaldo, mas não queria enganar meu namorado que  é simplesmente ótimo para mim, super carinhoso e atencioso, me dá tudo o que eu preciso em todos os sentidos.
Decidi falar para o Osvaldo que não dava para ficarmos em amizade colorida e que era melhor sermos só amigos, ele aceitou, só que agora eu não paro de pensar nele e para ajudar tenho brigado demais com o meu namorado por ciúmes, que é seu único defeito.


Na verdade, esta história não é divertida e ainda não tem final, mas como eu sempre vejo as pessoas contando suas histórias aqui e dividindo suas opiniões decidi me desabafar,aliás seus leitores e leitoras poderiam inclusive ter uma visão diferente da minha e quem sabe me ajudar (porque eu estou dentro da situação)
Obrigada Deo!
Beijos

10 de abr de 2012

Como nos filmes, Déo mocinho Ogro!

Um amigo meu decidiu que precisava me apresentar alguns amigos dele...
"- Déo, eu acho que você combina com dois amigos meus: o Flávio e o Augusto"
- Sei Paulo..continue, porque eu estou esperando o "mas"
" - mas o Flávio não é daqui é de Mato Grosso do Sul, ele está aqui e vai ficar até maio do ano que vem (estávamos em janeiro do ano passado) e o Augusto, bem o Augusto é bonitão, é todo simpático, trata as mulheres muito bem, mas tem um problema ele fuma muito e é a única coisa que ele não abre mão, mesmo que a mulher não goste!

O Paulo me conhece praticamente desde o berçário e ele sabe que a única coisa que eu não abro mão é do sujeito não fumar ou fumar bem pouco, eu não suporto cigarro, se eu quiser beijar um cinzeiro, eu pego um e beijo (não significa que nunca fiquei com um fumante)
- Paulo, vamos começar pelo Flávio, quando der você me apresenta ele...
Um dia o Paulo me chama para um barzinho e eu fui. Quem estava lá?
Não só o Flávio como o Augusto!

Realmente o Augusto era tudo aquilo e ainda mais, e o Flávio, bem, o Flávio tinha um jeito puxado de quem é do interior de São Paulo (que pelo visto é sotaque parecido de quem é do Mato Grosso do Sul, puxa uns "porrrta" "porrteirraa") e era muito engraçado! Adoro quem me faz rir, muito mais do que quem desfila com um cigarro ao meu lado.

Ficamos conversando e rindo a noite inteira e claro que ficamos.

O Augusto? Não sei, até a hora que eu vi estava conversando com uma menina e beijando váaaaarios cigarros.

Bom, de lá do bar resolvi convidá-lo para dormir aqui no flat, já que eu tinha me simpatizado demais com ele!

Assim que chegamos ele foi tirando a roupa dele e largando pelo flat: calça no chão da sala, camiseta no corredor indo para o quarto e meias no caminho...(não, não estávamos ainda no clima caliente que vai tirando a roupa e andando pela casa sem se esbarrar em nada como em filme, estava apenas apresentando o flat para ele)
Eu fui catando tudo o que via largado pelo caminho...
Pegou uma toalha que estava no banheiro, fechou a porta e disse " - vou tomar um banho tá?"
Retirado do Blog Quem não casa também quer casa
- ................(cinco minutos depois eu respondi) tá!

Tentei aparentar que as coisas estavam tranquilas, mas acho que não consegui ser tão fofa assim...

Dormimos, acordei depois dele e para a minha surpresa ele já estava na cozinha (não, também não estava preparando meu lindo café eda manhã  colocando numa bandeja com uma flor como nos filmes) ele estava escolhendo o que ele ia comer. 

Abriu geladeira, pegou meus pães, frios, geleias e afins, fez um sanduichão de sei lá o que exatamente e de lá mesmo começou a berrar:
" - Déo, por que você não tem manteiga com sal? "
Entre responder um "vai comprar" e um "porque não" resolvi ficar com a segunda opção!

Ele tomou seu café da manhã reforçado, voltou para a cama, veio para cima de mim, mas ai negão, a coisa não flui. 
Dei uma desculpa, falei que ia tomar banho, demorei mais tempo do que o normal no banho me chicoteando e auto-flagelando me perguntando que ideia foi esta de convidá-lo para dormir em casa!

Saí do banho e ele estava se arrumando...disse que estava cansado da noite e que queria que eu o levasse até o aeroporto porque ele tinha que voltar para casa aquele dia. Ele não pediu por favor para eu levá-lo, ele disse que queria que eu o levasse para o aeroporto aquela hora.
Eu levei!

Sim, levei porque eu queria mandar ele passear logo...levei porque se eu dissesse o que estava pensando eu ia ser muito grossa...(sim, eu também sou grossa e ai prefiro ficar calada)

Ele foi embora, continuou em contato comigo, mas realmente eu não me senti à vontade com o espaço que ele ocupou em casa...

Até fiquei me perguntando se eu tinha sido muito chata, sei lá tempos modernos, "open your mind", " liberté, égualité, fraternité" e tudo mais.

Cansei de ouvir meus amigos dizendo que sou exigente.

Pára tudo!

Como eu posso ser exigente? Vocês chegaram a dar uma lida neste blog com calma?
Posso citar somente uns três casos agora: Déo se seus tiposSeboso e Eu nunca Déosisto e vocês tiram suas conclusões...

Porém, mesmo assim tentei relevar o espaço tomado pelo Flávio e considerar que ele era divertido, mas depois de um mês ele mandou uma mensagem que estava com saudade da mordomia que ele teve na "nossa" casa...

Ai meu bem, invadiu o meu espaço, tomou conta do pedaço como se fosse dono: Cai Fora Deodora!

3 de abr de 2012

O tiro saiu pela culatra


Você tem uma história curiosa, engraçada, cabeluda?
A seção "Conta pra mim, Déo" é feita por você.Mande sua história no caiforadeo@gmail.com que eu conto... 

Oi Déo, antes de começar a contar minha história quero dizer que sou uma das suas fãs mais fiéis. Todos os dias leio pelo menos uma história do seu blog. Me divirto muito e não só, também tiro algumas lições de moral com elas.
Meu nome é Ana Laura, tenho 20 anos, sou de São Paulo, porém atualmente moro em Goiânia e sou muito, mas muuuuuuuuito tímida. Quem me conhece me acha uma palhaça, mas com os caras sou uma catástrofe. Gaguejo, caio, faço tudo o que não posso fazer!
A história começa no interior de São Paulo, mudei pra lá no ano passado, por causa da faculdade: cidade nova, sem pais, só com um bando de universitários, bom...tirem suas próprias conclusões! 

Eu adorooooo pagode e lá tem uma cachaçaria que eu e minhas amigas dizíamos que era a nossa segunda casa. 
No primeiro dia que nós fomos, eu e minha amiga Soninha, conhecemos dois caras muito gatos. Me atrevo a dizer que eram os mais gatos da noite e o que eu gostei era o mais lindo. Sabe quando você olha para cima e diz “Deus, desta vez você arrasou”? 
Então, neste nível. O Douglas (amigo do lindo) foi falar com a minha amiga. E eu só de olho. Um loirão lindo dos olhos azuis do lado do cara, dando a maior sopa! Pensei: é ele!

Cochichei com a minha amiga e ela me falou que o cara também gostou de mim, só que estava com vergonha de ir falar comigo.
Não conversamos muito porque estava uma barulheira, ficamos só dançando e na hora de ir embora, eles se ofereceram para nos levar pra casa. Minha amiga e o Douglas no banco de trás, e eu com o meu Brad Pitt na frente.


Eis que ele para em uma rua não muito movimentada, ou seja, quase todas porque já era 4 da manhã de uma pacata cidade do interior de São Paulo. Conversa vai, conversa vem, amasso vai, amasso vem (nós no banco da frente e minha amiga e o Douglas no banco de trás) e depois cada um para sua casa
Não trocamos celulares, e-mails, msn, nada!
Só a Soninha que pegou do Douglas e dias depois convidou ele para sair e  se ele fosse Brad Pitt também iria.
Retirado do blog Vende-se churros

Eles foram, nos encontramos, conversamos e na hora de ir embora, o mesmo esquema da primeira vez: Soninha e Douglas atrás, eu com o Brad na frente, mas chegando na casa da minha amiga descemos para assistir filme, comer, conversar, programinha de casal, ficamos um tempo lá até que o Brad pergunta se quer que ele me leve embora, em outras palavras, mais amassos no carro, chegando em casa ele para o carro e nada de selinho nem nada de nada!!!!
Eu acabei não só pensando como falando alto - você não vai me dar nem um selinho?
Brad - " Tenho que passar em um lugar antes de pegar o Douglas na Soninha".

Acredita Déo? Onde ele ia passar??? Na casa da avó dele para dar a benção? Ou ver a cadela da tia que está passando mal? Ou salvar o gato que tá no telhado da prima? Claro que não ne?

Sai batendo a porta do carro, o portão e tudo o que tinha direito. Comentei com a Soninha o ocorrido e ela tentando me consolar falando que poderia ser problemas no serviço, familia, saúde, irmão etc. Fui esquecendo o caso...

Depois de muito tempo encontrei ele num rodeio da cidade.
Não resisti, mesmo esquema dos lugares no carro que vocês já conhecem. Ele deixou os dois no apartamento da Soninha e foi me levar pra casa. Chegando em casa, ele desliga o carro. Eu olho pra cara dele e sem que ele me falasse nada já fui falando:
- Pra não correr o risco de você me expulsar do carro novamente, eu vou embora antes.
Dei um beijo na buchecha e saí do carro, quando eu estou abrindo o portão ele grita:
“ - Quem disse que eu ia te expulsar? Quem disse que eu quero eu você vá embora?”
Confesso que a carne é tão fraca, mais tãoooooo fraca que chega a ser desnutrida. Voltei pro carro e mais meia hora de amasso.
Mais sumiço só que desta vez minha amiga ouviu eles conversando em viva-voz que ele não queria mais me dar carona e ficar nos amassos no carro, que ele já tinha cansado. Eu fiquei péssima, me achando a pior de todas e mais tudo aquilo que a gente se sente...mas a vingança da mulher é cruel, eu pensei: deixe estar! Vou dar uma sumida e fazer uma volta triunfal!

Ana Laura, uma pausa da Déozinha aqui - Impressionante como nós mulheres temos isto! Sempre queremos voltar melhores para jogar na cara do sujeito OLHA O QUE VOCÊ PERDEU!! E sempre dá certo!

Dito e feito Déo quando sai com eles novamente eu estava com
o vestido, com o salto, uma bela chapinha no cabelo e com a maquiagem. Cumprimentei ele com beijinho no rosto e fui pro pagode.
Dancei, pulei, cantei,
me acabei! E nem olhei pra cara dele a noite toda! Brincava com o Douglas, dava risada, dançava, mas nem lembrava da existência de Brad (quer dizer lembrar eu lembrava, mas estava me esforçando 100% para parecer que ele nem estava ali).

No meio da balada minha amiga me puxa de canto falando que ele foi perguntar pra ela o porquê que eu estava diferente com ele, se ele tinha feito alguma coisa pra mim que ele me achava interessante e tal (vingança fazendo efeito). Falando que ele não parava de me olhar a noite inteira! Ahhhh! Pra quê? Foi aí que eu fiz mais pirraça ainda. 

De lá, fomos todos pra casa de uma outra amiga e quando me vi, estava eu e ele sozinhos subindo a escada do apartamento e sabe o que eu fiz?? 
Nada, pedi licença subi e continuei conversando com meus amigos.

Aquele foi o último dia que eu o vi.
Até me deu remorso de não ter ficado com ele, mas vamos lá ne Déo? 
O que é um beijinho comparado a auto-estima e o ego de uma mulher?
E quer saber mais, indo embora para casa conheci um cara sensacional que por sinal é outra história que eu preciso te contar...
Olha Déo, muito obrigada por permitir que suas leitoras façam parte do Cai Fora Deodora.
Beijinho Déo, PARABÉNS pelo site, muito SUCESSO!

Querida Ana Laura, obrigada pelos elogios e palavras, fico muito feliz que meus leitores se sintam a vontade para contar suas histórias.
Agora quanto ao Brad Pitt só falo uma coisa: está perdoada por ter estado neste iô-iô com ele por tanto tempo, mas somente porque ele é o Brad e Brad tem prioridades, senão, eu falaria que você demorou tempo demais para mandar ele para Hollywood!

Quanto a sua timidez, liga não, todos nós somos tímidos em alguma situação, não é exclusividade sua não!