25 de abr de 2012

Déo médico...

- Bom dia!
" - Bom dia! Quais são suas queixas?"
...to ganhando mal, meu pai foi viajar e não volta tão cedo para me fazer um empréstimo e o Dudu terminou comigo...(claro que não disse isto, embora eu estivesse querendo)
- Dor nas costas e torci meu pé semana passada...tá um pouco roxo

Era só um médico cuidando de um pequeno probleminha na minha coluna e no meu pé.

" - Deixa eu ver, você pode tirar?" (e apontou para o meu pé, mas eu não vi)
- Tirar o que????? Falei meio assustada!
" - O sapato e a meia...
- Ah ta. (Roxa de vergonha)
Ele segurou meu pé com uma delicadeza e disse:
" - Você não torceu seu pé, você quase rompeu o ligamento "wyz"!"
(Como ele sabe disto só tocando?)
"... e você teve sorte porque neste caso você vai fazer fisioterapia e depois musculação sem cirurgia, mas enquanto isto vamos tirar um raio-x, quanto a sua coluna a fisio te recupera. Quero te ver em três semanas"

Era só um médico que não fazia meu tipo, não era casado porque eu vi que ele não tinha aliança e que estava cuidando do meu pé com muito cuidado. Seu nome, Zé.
Imagem retirada do blog Cantinho dos gatos

Três semanas estava lá novamente.
" - Oi, tudo bem? Vamos ver como está indo seu pé...poxa deu uma melhorada, acredito que em 6 meses você já ta pronta para fazer o que quiser, mas vou precisar te ver uma vez por mês para acompanhar o avanço. Aproveitando fica com meu celular e com o meu telefone do consultório qualquer coisa que precisar é só me falar"
- Claro Zé, obrigada! 
No meio deste período eu tive uma crise de dor e tive que ligar para ele. Ele foférrimo me atendeu, marcou a consulta para a semana seguinte porque já era sexta-feira e ficou de confirmar a consulta no domingo. Me ligou no domingo e eu até achei um pouco estranho porque batemos papo. Confirmou a consulta para a segunda-feira.

Era só um médico que não fazia meu tipo, não era casado, me ligou duas vezes para confirmar a consulta, estava se separando porque me contou numa conversa informal e eu já tinha convidado ele para o meu aniversário com direito a levar uma convidada. Este mesmo médico era tão atencioso que comecei a achar obra do destino ter aparecido ele em minha vida. Já que as coisas estavam paradas, o "destino" decidiu me ajudar mandando meu amor em forma de médico!

Uma vez por mês eu ia lá vê-lo.

- Oi Zé, desta vez me sinto bem melhor viu? Eiii você emagreceu, hein? A separação está te fazendo um bem danado!!!
" - Déo, nem tanto vai, faltam mais uns quilos"
- Ah Zé, quer ficar mais gostosão para que? A mulherada deve estar dando em cima de você sem dó.
" - Até parece..."
- Por que você não foi no meu aniversário hein?
" Ah, porque a Gabriela não estava afim!"
...senti umas pontadas no coração já estava pensando em procurar um cardio...
- A Gabriela é a...?
" Pô Déo, não te contei? Tô namorando! A Gaby! Também trabalha no hospital, não lembra dela? uma vez você a viu..."

Lembrei de uma loira muito nojenta que entrou no consultório dele SEM PEDIR LICENÇA e me encarou da cabeça aos pés...

- É, acho que sim...bom...meu pé já tá curado, mas meu coração não! Quer dizer, minha coluna acho que não...
" - Risos...Déo, sua coluna tá ótima faz tempo... o pé é só mais uma vez me visitando e fica livre de mim"
- Tá me mandando embora Zé...depois de tanto tempo risos
" - Déo, menos drama vai, agora a gente já é amigo!"
- Só não espero ser madrinha de casamento! 
" - Não Déo, vamos morar juntos sem protocolos desta vez!"
- Ta bom Zé...
Era só um médico que não fazia meu tipo, não era casado, estava magro e mais bonito do que todo o tempo que ele me atendeu, já me chamava de Déo e de amiga, estava separado e prontamente uma outra pessoa apareceu na vida dele antes de eu entrar no processo!!!! Cheguei atrasada de novo!

Voltei mais uma vez, ele me deu alta...arranjei mais uma consulta para vê-lo e apareceu em sua mão uma aliança...de noivado...e depois disto desapareci - eu, o meu sonho e as dores!
Foto retirada do Blog Museu do gato

Reações:

4 comentários:

Lá vamos nós!

Isso é típico de pessoas (homens e mulheres) em um determinado nível de carência. Já vivi isso dos dois lados! No meu momento carente, era minha dentista! Loira linda, deliciosa, atendia com 2 botões do jaleco abertos e com direito a lances rápidos e sorrateiros da visão orgásmica da pele branquiiiiiiiiinha e cheia de sardas! Arrumei tanta dor de dentes... =))))

Mas entendo perfeitamente e é isso mesmo que acontece com os fracos de coração...

Muito bão, Déo!



Beijãooooooooooooooooooo,
Undívago - The Rocket Man...

Duas palavras pra isso:

É OOOOOOOOOOOOOSSO!!!

Já tive desses...

"que são só (alguma coisa) q não fazem o meu tipo, não são casados, super gentis, mas q são agarrados por outra, kkkkkkkk"

E o fim pra essa história é simplesmente
PQP

abraços Déo

Julia Campanucci

Pois é gente...vamos que vamos, como diz um Undivago...somos fracos do coração...rssss mas nos divertimos muito!!!

Bjs da Déo