27 de jun de 2012

Déo artes dramáticas

Não pensei que fosse fazer isto.
Estava meio sem jeito, meio sem graça achando que seria um E.T
Escolhi uma roupa bonita, uma maquiagem que não parecesse "as preparadas", arrumei meu cabelo para ficar exatamente do jeito que eu gosto, do tipo "não parece que me arrumei", mas está lindo!
E fui
Horário: 21 horas
Resolvi assistir a peça Confissões das mulheres de 30, aliás foi uma situação engraçada porque além de eu querer ir há muito tempo (desde que saiu em cartaz em SP) eu não tinha companhia.

Uma amiga não gosta de teatro, a outra mora em Santos, a outra estava com o namorado, a outra não sabia se queria, a outra queria ir, mas não dava para ser no mês que eu queria ir, não tinha no momento um belisco para convidar, enfim, fui sozinha ao teatro.
Primeiro ponto – chegar ao teatro. 
Sou o tipo de pessoa que consegue se perder no próprio bairro mesmo com o Fábio.
Não, o Fábio não é um homem é um GPS que eu dei o nome carinhosamente de Fábio.
Fui eu e Fábio ao teatro…mas ele não entrou, ficou no carro. 
Obviamente que me perdi pra chegar mesmo porque Fábio me enganou e disse que eu tinha chegado ao local e não era o local. Pedi informação como antigamente num posto de gasolina o que deu mais certo!
Descobri que você chama muito mais atenção quando está sozinha do que quando você está com namorado ou amigas (mesmo quando uma de suas amigas é uma baita gostosona)
Eu fui a sensação do teatro. 
Eu sentia aqueles olhares do tipo “o que esta mulher está fazendo sozinha aqui?” (estes eram os olhares das mulheres acompanhadas de homens…) já os homens acompanhados de mulheres me encararam a beça, fora de brincadeira!
Além disto, pelo fato de só ir eu, consegui sentar na primeira fileira! 
Sim!!!!! Camarote bem...
A peça fala exatamente de tudo aquilo que nós sentimos quando estamos na fase dos 30, é o mundo do agora ou nunca, tudo é questionado no "agora ou nunca" 
Me encontrei em diversas cenas, ri e me emocionei ao final quando falaram sobre mães...

Embora eu tenha ficado sem graça, me achando o próprio holofote descobri que respeito é isto: fazer o que se quer respeitando a sua vontade e não se importando se alguém está vendo.
A melhor opção é aquela que te faz bem...o que a sociedade define como correto, pode ser para a maioria, mas não para você.
Não tinha opção melhor: esta peça de teatro e a minha independência
Retirado do site Jornal do Brás

Reações:

10 comentários:

Aêêêêêê, Déoooooooo!!

Coisa tão rara, tão incomum ver isso hoje em dia. Mulher sair sozinha pra se divertir! Tanto que causa esse frisson todo ao redor!

A mulherada olha achando que ela é um ser de outro planeta. Os homens olham achando que ou o acompanhante não chegou ainda (machismo puro!) ou que ela é a chefe dos seres de outro planeta!!!

Adoro isso! Mulher saindo do armário social / emocional / machista / feminista !!!!



Um beijo e um queijoooooo!
Undívago - The Rocket Man...

Muito bom! Adorei! Beijos, Juliana.

Undivago!!! Obrigada! Como sempre...visita garantida

Juliana Araripe, mas é uma honra!!!!!! Adorei sua visita e comentário!
Bjs da Déo

Mas isso é coisa de país pequeno... Aqui na França, saio sozinha, encontro várias pessoas sozinhas em teatros, cinemas e expos e ninguém fica olhando..
O povo brasileiro precisa ser menos caipira

bjsss

Anônima francesa, você está fazendo eu querer me mudar para a França. Traição é crime, o povo não é preconceituoso...daqui a pouco eu to me mudando hein, guarda um lugar para mim ai...

Bjs da Déo

Entendo perfeitamente. Fui em dois shows(em outros estados) sozinha. Eu não tinha companhia e não iria deixar de ir no show do meu maior ídolo por nada. E as lá me olhavam como se eu fosse um E.T. Meus amigos e familiares perguntaram se eu era louca. Mas não ligo, nunca me diverti tanto na vida.

Suellen, meu próximo passo é viajar sozinha...coisa que ainda não fiz

Bjs da Déo

Demais ler esse relato!!! rs
Ri sozinha aqui visualizando tudo, porque eu ja passei por isso!!

Confesso que tinho mil restrições à sair sozinha e que por muitas vezes perdi o programa por falta de companhia, sendo assim tive que me conformar e aprender a lidar com isso!
Agora...se eu quero. Eu vou!
Pra mim a pior parte é comer sozinha...rsss Com o resto eu até que lido bem!!

Bjos

Jacque, eu também não gosto de comer sozinha, mas de todas as situações, a pior para mim era sair para algo como teatro sozinha...agora só falta ir pra balada sozinha!

Bjs da Déo