27 de mar de 2013

Déo conversas de botequim

22:30h, sexta-feira, antes do álcool fazer efeito...

" - Déo, eu sou uma mulher sem frescuras! 
Não faço questão de ir a restaurantes chiques, não me incomodo  de não viajar por falta de grana, o cara não precisa abrir a porta do carro nem ser cavalheiro, não precisa ter grana e muito menos ter carro, pode me levar no motel de táxi, de ônibus, carro velho ou bicicleta, agora não me faça ter que dividir a conta. 
Dividir ou pagar a conta é muita falta de respeito!!!!"

- Maria Alice, e se o cara não tem condições de pagar a conta toda. Um momento difícil de vida, sei lá. Às vezes estas coisas acontecem...

" - Tudo bem. Pode estar sem grana. Eu posso buscá-lo em casa, mas dividir a conta eu não divido. Se eu dividir é só uma vez e nunca mais"

Imagem do blog Conversa de Bar

Sábado, meia-noite, ouvindo a conversa alheia da mesa de bar alheia:

" - Pô cara sabe aquela modelete que eu tava pegando??? "

" - Sei Gabriel! Aquela p*&¨%$ g¨%$#@ ne?"

" - Essa mesma! Ela veio com uma historinha de que era para eu buscá-la em Alphaville. Dei uma desconversada né meu, porque você sabe que eu não tenho carro. Até ela me falou - "ah é você não tem carro".

Até parece que eu ia sair da Vila Mariana, ir pra Alphaville ir no bar na Vila Madá e depois ter que levá-la de novo para Alphaville. 
Falei para ela que a gente marcava outra parada com tempo quando ela tivesse aqui em Sampa de novo. Sem chances. Se ela me quer, ela que se vire para me ver. "

" - É Carlos, essa mulherada tá folgada mesmo... dá um chega pra lá nela"

" - Vou deixar ela na geladeira enquanto saio com a Sandrinha que não é tão bonitona, mas para o arroz e feijão ela tem graça!" 

Duas conversas. 
Dois pontos de vistas opostos. 
Dois sexos: feminino e masculino.

Um consenso: o outro está sempre errado.

Será mesmo?

20 de mar de 2013

Eu e o meu umbigo

Outro dia me fizeram a seguinte pergunta:
- " Déo, você não quis casar e nem ter filhos?"
O primeiro "erro" foi falar no passado. 
Dá a falsa impressão de que eu estou "fora" de qualquer cogitação de casar e ter filhos...deu a entender "sua vida passou e você não quis casar"?

Isto não é como matemática. A gente não decide que um homem + uma mulher = 1 casamento com família feliz.
Acontece...

Simplesmente acontece!

Só que no dia eu estava meio irritada com outras coisas. 
Sabe aquele dia em que a gente acha que o mundo todo está contra a gente?Então, foi bem neste dia. Ai eu respondi:

- " E você Flávia, não quis permanecer com o casamento perfeito que você quis há dois anos atrás?"
(ela casou em dois anos teve dois filhos e se separou)

Obviamente que ela não gostou do comentário e soltou um " nossa Déo você está amarga mesmo hein? Não casar te fez mal, pelo menos eu tenho meus filhos..."

Claro que isto me irritou ainda mais do que a primeira frase dela que não foi por mau e eu poderia ter ido dormir sem isso, mas a pergunta que não quer calar é: por que as pessoas tem mania de perguntar as coisas mais chatas e inconvenientes e quando você devolve na mesma moeda elas te chamam de "revoltadas", "mal amadas", "amargas" etc?

Eu acho que a resposta é: egoísmo!


As pessoas estão tão centradas nos seus próprios umbigos que qualquer resposta não esperada do outro lado soa como agressividade. Ok, no meu caso foi mesmo! 
Eu estava irritada aquele dia, várias coisas tinham saído fora do "planejado" e eu não estava sabendo lidar...justamente naquela mesma semana um amigão meu (que se dizia amigão) havia se casado numa cerimônia mega discreta e nem me convidou! Fiquei super "baixo astral"...


Fora este dia e esta resposta normalmente eu tenho bom humor para responder este tipo de pergunta...geralmente brinco falando que a pessoa não me apresentou ninguém interessante, falo que na verdade eu sou muito exigente e na Terra não inventaram um Déo digno para mim, mas nunca sou agressiva como fui.

Porém, mesmo assim ainda vem para mim a palavra "egoísmo". As pessoas estão preocupadas com suas próprias dores e os outros, ah, "os outros são os outros e só"... se juntam 5 pessoas numa mesa de bar pode apostar que pelo menos 4 dos 5 estarão no celular mandando torpedo, acessando redes sociais, em redes de relacionamento e a conversa varia de um "aham" para um "sei". Fica tudo no virtual. Fica tudo no seu próprio mundo esquecendo de perceber o outro.

Viva! Todo mundo numa mesa de bar conversando com outros amigos virtuais e sem trocar duas palavras com o amigo do lado! 

Para onde vamos?

Ah, para a superficialidade. Para o não notar o próximo porque não me interessa se ele está lá querendo atenção e uma boa conversa. Interessa os meus problemas e quem vai me atender. É só isto que vale no mundo novo!

E ai uma pergunta boba como " você não quis casar e nem ter filhos?" torna -se "um dia de fúria" 

13 de mar de 2013

Saída pela direita!

Como forma de fuga, ou podemos dizer como a forma mais fácil de não enfrentar as situações da vida, ficamos muito tempo "apostando fichinhas", "dando a cara a tapa", "gastando moedas", "investindo" em quem não vale a pena.

Dos casos mais engraçados aos mais tensos em relação a sentimentos, todos a mim, causavam a sensação de impotência. Algo como: não sou suficientemente boa para que queiram estar comigo mais do que uma semana ou mais do que um dia ou qualquer tempo que fosse pouco!

Quantas vezes estive correndo atrás de caras que contavam a história triste do "estou passando por um momento muito complicado" e justificava todas as suas atitudes por acreditar que as desculpas eram convincentes?

Convincentes para quem?

Quando estamos inseguros (as) temos a tendência de nos fortalecer em desculpas e justificativas das mais absurdas como muleta. Como forma de "tapar o sol com a peneira". 

Isto não faz de nós seres horríveis, mas faz de nós seres humanos.

"Leão da Montanha, desenho e sua "saída pela direita"

Somos humanos e temos medos, dos maiores aos menores, mas temos.

Temos manias, temos vícios, temos rotas de fuga, mecanismos de defesa, enfim, um mundo de coisas que nos acontecem para que a gente possa "fugir" e normalmente a fuga se dá porque não sabemos reagir a algo.

O que fazer?

Se eu tivesse a resposta provavelmente estaria milionária, o que não é o caso, mas com tudo isto aprendi algo valioso: antes de enfrentar nossos medos, temos que aceitar quem somos!

De que adianta enfrentar algo que nos deixa inseguros se não sabemos como reagir? Se não entendemos o que de fato está acontecendo conosco?

Não é tarefa fácil, mas é necessária. 
" Ok Déo, mas como se chega a isto?"
Na minha opinião existem duas formas: a primeira é na terapia. O primeiro passo é se identificar com o/a terapeuta. Sem identificação, não existe confiança e muito menos vontade de se expor. 

A segunda opção é se você tem alguma atividade relacionada com meditação, respiração, quietude de pensamentos. Normalmente em meditação muito de nós se revela. (não que seja meu caso, mas conheço pessoas que se dão muito bem)

"Ah Déo, mas eu não tenho dinheiro para nenhuma das duas situações"

Tudo bem, comece a ler na internet sobre meditação, relaxamento, mecanismos de defesa. Inclusive posso indicar um livro "O ciclo da auto sabotagem" neste livro o assunto é o quanto nos sabotamos diante de algumas situações que não sabemos lidar e o quanto repetimos isto.

Não posso dizer que isto vai resolver a sua vida, mas posso dizer que isso pode abrir seus olhos! 

Bjs Deodorenses queridos!

9 de mar de 2013

Dia Internacional da Mulher

Capa do Google no Dia Internacional da Mulher

Esta semana foi a semana da Mulher, chamada assim pelo Dia Internacional da Mulher, considerado dia 08 de março. 
Alguém sabe a razão desta data?

Fui pesquisar para saber e descobri que no dia 08 de março de 1857 operárias de uma fábrica de tecidos de Nova Iorque fizeram uma grande greve reivindicando melhores condições de trabalho: menos horas de trabalho, equiparação salarial com os homens e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência e as mulheres foram trancadas dentro da fábrica que foi incendiada matando aproximadamente 130 mulheres, mas somente em 1975 que a data foi oficializada pela ONU.

Esta data serviu de exemplo para muitas mulheres em outras situações e graças a ela que hoje as mulheres estão onde estão!

Muita gente brinca com esta data, fala que é o dia das mulheres não lavarem louça ou que não vivem sem elas porque não teriam quem passasse, lavasse ou fizesse comida, algumas mulheres se revoltam achando um absurdo "por ser só hoje o dia da mulher" que isso é machista, mas o fato é que existiu um ato histórico e este ato resultou em lutar pelos direitos das mulheres.

Graças a atitudes como daquelas mulheres que o mundo se transformou e hoje as mulheres conseguem cargos de diretoria e salários equivalentes aos dos homens. 

Pode parecer "bobo" comemorar uma data como esta porque na cabeça de muitos não existe mais a diferença entre homens e mulheres, mas é sempre bom lembrar que muitas ainda se calam quando são violentadas pelos maridos, quando são espancadas ou quando são molestadas por chefes em organizações! 

Sim. 
Estamos no século XXI e ainda temos casos deste tipo. E não são poucos! 

Sou a favor do respeito. 
Sejam homens ou mulheres, heterossexuais ou homossexuais, acho que respeito é bom e todos gostam, mas sei também que muitas leitoras que passam por aqui fazem parte deste grupo de mulheres que são agredidas.

Por conta da data e em respeito a estas leitoras, que informo os canais de reclamações deste tipo. Existe a Central de Atendimento à Mulher, que é o 180, este número não é o Disque Denúncia, mas pode ser feito o comunicado da agressão e a Central avalia que atitude e procedimento deve-se tomar para o caso. 

E há o próprio Disque Denúncia que possui um telefone geral que é o 181 para São Paulo. Cada Estado possui seu número de denúncias é só fazer uma busca na internet "disque denúncia em ...(coloque o Estado que você mora)" e localizar. 

Estamos caminhando para sermos melhores, para termos direitos iguais não porque somos homens ou mulheres, mas porque somos humanos.

Por respeito a estas tecelãs cada dia 08/03 será lembrado por mim como uma maneira de acabar com o abuso, a agressão, a violência e a falta de respeito ao próximo e não mais uma data em que "as mulheres não lavam a louça"

Parabéns a todos: homens e mulheres que lutam constantemente para serem pessoas melhores e que além de lutarem sorriem diante do obstáculo!