28 de ago de 2013

Uísque ou água de coco para mim tanto faz...se o beijo não for de Chihuahua

O conta pra mim, Déo continua a série de "Histórias de Amargá" com a protagonista Magali, ou se preferirem Magá. Esta história lembra muito outra história daqui E ai? Ele beija bem?

" Fiquei muito desanimada e decepcionada depois do evento com o cara da Hilux, mas qual é a sina do brasileiro? Tentar, tentar, tentar e não desistir nunca.  

Sou brasileira e parti para o próximo. No contexto o próximo do site. Eu não colocava muita fé no sucesso desta vez. Ele falava como um homem de 60 anos embora tivesse 36. O descompasso de ideias era evidente, mas ele continuava insistindo então porque não tentar?

Conversamos por meses. Ele nunca marcava o encontro, sumia, mas um certo dia resolveu me convidar para um réveillon em uma cidade do interior. Eu propus então que ele viesse me conhecer antes...
Em nossas conversas ele falava de queijos importados, uísque e coisas rebuscadas e eu vivia no meu mundo de comida mineira com um bom tropeiro com torresmo. Se desse certo seria o encontro da Dama e o vagabundo, neste caso, trocando os gêneros. Ele sugeriu um uísque com água de coco para o dia do encontro, achei a proposta um pouco estranha. 

O ENCONTRO: Marcamos em frente a um supermercado, próximo a minha casa para ele me buscar. Ele já estava lá com a BMW estacionada quando cheguei. Ao abrir o vidro pude sentir o ar de prepotência (ainda vou entender o efeito que os carros causam nos homens, parece uma extensão do corpo que os deixam superpoderosos, ou pelo menos, eles se sentem assim).

" - Está com fome?" 
- Não.
" - Eu preparei algo especial para nosso primeiro encontro Magá "

Confesso que fiquei com medo deste "algo especial". Rodamos a cidade e ele pedindo vários selinhos e todos negados por mim, não estava me sentindo a vontade. Os assuntos começavam com a pergunta dele e quando eu ia responder ele fazia outra pergunta em cima, sem me deixar responder. O fato é que ele queria falar, falar, falar e pouco se importava a minha opinião.  

De repente ele entrou em uma churrascaria. Não entendi, já que eu não estava com fome como havia falado. Ele estacionou o carro e me chamou para avistar o horizonte que por sinal era bem bonito. Para completar ele abriu o porta-malas e adivinhem...lá tinha uma caixa de isopor com, com, com... Um uísque e duas caixas de água de coco!!!!!! Acreditem!

A festa não parou por ai, ele dirigiu-se ao carro e ligou o som bem alto tocando músicas de balada e começou a dançar, se movendo de um lado para o outro, tipo um pêndulo. Isso mesmo: balada na BMW no estacionamento da churrascaria!!! Alto nível!!!

Começou a chover mansamente e a preocupação normal feminina de molhar os cabelos me veio. A vergonha já tinha chegado há tempos, pois ele estacionou ao lado da guarita do segurança do estacionamento. Delicadamente ele me acomodou no porta-malas sentada em uma blusa. Sentar lá foi o meu erro. Ele tinha a posição exata para me dar o tão desejado beijo, sem que eu pudesse ter ação. 

PAUSA: Alguém me explica como um homem de 36 anos ainda não sabe beijar? Beijar é uma coisa tão simples! E o mundo tem tantas laranjas pra gente treinar! Ele acha que me beijou, mas eu ainda acredito que foi um chihuahua que me lambeu. A língua dele se movia freneticamente de um lado para o outro e a comparação foi inevitável.


Durante o suposto beijo comecei a ficar nervosa, muito nervosa, muito nervosa. Não conseguia me desvencilhar da armadilha. Então num súbito movimento involuntário mordi a língua dele. Mordi mesmo! Não dei conta! Ele se afastou gemendo: Ai, ai, ai... Por um momento paralisei, pensando o que fazer e de repente disse: Doeu? Ah desculpe, eu sou assim mesmo! Gosto de morder, mas vou tentar me controlar.  

Para conseguir acabar com aquilo disse que estava com fome e consegui sair de lá para comer uma pizza no pedaço (convite “romântico”, né?). Para completar a situação ele pediu para servir a pizza “na boca”! Ai Jesus lá fui eu dar pizza na boca do bebê de 60 anos. 

Ele queria continuar a “badalação”, mas pra mim já tinha ultrapassado todos os níveis de paciência, educação etc. E mesmo sem querer, ele me levou para casa. Quando parou o carro ainda me disse que não era comumente tão carinhoso assim, mas que sentiu liberdade de ser comigo porque ele estudava muito a espiritualidade e sentiu que entre nós existia uma sintonia e que nossas auras combinaram imediatamente quando nos vimos. 

(tinha uma coisa muito errada neste conhecimento espiritual dele)

No outro dia me ligou repetidas vezes em todos os telefones que ele tinha. Não atendi. 

Ao final do dia resolvi enviar uma mensagem dizendo que a gente não dava certo. Ele respondeu: Tô contigo e depois ele disse que a forma física dele era provisória e que em pouco tempo iria voltar à forma física habitual. Deixei pra lá porque explicar algo a ele não ia adiantar!

Passei o réveillon em casa e beijo de chihuahua nunca mais!"

Magá eu ri muito com esta história e fiquei imaginando a cena: você mordendo a língua dele e ele gemendo...não posso falar nada porque algumas situações um tanto quanto estranhas também acontecem comigo, por isto o "Cai Fora Deodora" 

Super obrigada pela colaboração! 
Bjs da Déo

22 de ago de 2013

O cara da Hilux e da Bela

O Conta pra mim, Déo vai vai contar esta semana a primeira história da Magali em " Histórias de amargá" 
Manda ai Magá...

" Dizem que não podemos perder a esperança, que o amor sempre vêm e um dia ele há de chegar. Juro que tento manter a fé nesta crença, mas confesso que por vezes a fé me falta e quando me aventuro em uma nova história e dela saio em frangalhos, chego a pensar se elas realmente são verdadeiras ou apenas palavras de escape de alguém que não percebe o azar que tem.

Cansada de inúmeras roubadas sentimentais, resolvi me inscrever em um site de relacionamentos. Eu não sabia o que me esperava...

Eu sempre pensei que nestes sites de relacionamentos não poderia existir ninguém que prestava. Afinal, como um homem não consegue encontrar uma mulher na vida real com tanta oferta? Com certeza deve ter algum problema. Mas resolvi confiar na proposta, afinal o que os homens devem pensar de mulheres que se inscrevem também? Que são as desprezadas, as encalhadas e desesperadas para casar!!!! 
Preferi abrir meu coração, e pensar que as pessoas estavam apenas buscando alguém para um compromisso verdadeiro porque aqui fora no mundo real as relações são muito plásticas e descartáveis.

Logo nos primeiros dias recebia vários “quebra-gelo” por dia, correspondente ao cutuque do facebook. Logo depois era uma conversa. Os homens faziam uma entrevista tão grande que eu me sentia como uma candidata á uma vaga de emprego de esposa perfeita. Você gosta de família? Cozinha bem? Gosta de sair? Gosta de cachorro? Como se veste? Quer ter filhos? Já namorou? Quanto tempo? Porque não se casou? Tem um bom salário? Etc. e tal.

Depois de muitas tentativas encontrei finalmente uma pessoa em que a conversa progrediu. Trocamos telefones e a partir daí passamos a conversar diariamente até altas horas. Ele tinha uma empresa e viajava, mas nunca estava em BH o que adiou o primeiro encontro.

Finalmente chegou o dia do encontro. Ele marcou em um lugar típico de happy hour. Cheguei atrasada já pra medir o nível de interesse dele. Gente, daí começaram as surpresas... 

Quando cheguei ele já estava à minha espera. Ao me ver se limitou a sorrir não se levantou para me receber. Achei estranho, mas ignorei.  Quando me sentei e recebi o cardápio, descobri que ele já havia feito o pedido: um peixe para uma pessoa. Detalhe: ele sabia que eu não gostava de peixe, mas não se importou. Achei estranho e não gostei, mas segui em frente. 

Um detalhe importante: ele não era fisicamente o que eu esperava. E então descobri o motivo dos óculos escuros em todas as fotos do site. Óculos escuros realmente são uma furada! Transforma o Bastião da rua de baixo no Brad Pitt da Jolie. 

Ele estava muito interessado por minha condição financeira e isso me incomodou muito, mas quem tá na chuva sem guarda-chuva tem que aceitar que vai se molhar.

Na hora de ir embora ele insistiu em me entregar um presente que havia trazido de suas viagens propositalmente acomodado em seu carro, ou melhor em seu Hilux. Permiti a entrega e aí veio mais uma surpresa... Ele não tinha os 1,80m de altura que havia informado no site. Não passava de 1,65, ou seja, a minha altura ou menos, sei lá. Entendi finalmente porque ele não havia se levantado para me receber. Mais uma para a caixinha de mentiras.

Apesar de não me sentir fisicamente atraída, resolvi dar uma chance para o tempo e aceitar mais um encontro, pois queria acreditar que todas as mentiras tinham uma explicação e eram fruto apenas de insegurança.

Finalmente me empolguei com a possibilidade de um possível compromisso. e resolvi chamar a Bela para almoçar e contar a novidade... 

 - Ele parece ser legal. Tem uma empresa. Saímos este final de semana e ele se chama Edmilson.

" - Edmilson? Onde ele mora?"

 - Em contagem. Por quê?
" Nada não. Deve ser coincidência. Tenho um ex que se chama Edmilson. Você tem uma foto?"

- Tenho. É este aqui...

" Este é meu ex-noivo. Ele é maluco. Já fui noiva dele e tive que ir à delegacia para livrar-me dele. Ele mente demais." 

Oooooops...como é possível que eu tenha encontrado no site com pessoas do Brasil inteiro justamente o ex-noivo da minha amiga que aliás eu já tinha ouvido tanta coisa ruim e inclusive foi assunto de tantos “clubes das Luluzinhas”? 

Resultado da história: resolvi dar uma chance para ele se explicar. Mas não ia dizer pra ele tudo que tinha ouvido. Coincidentemente no final de semana do encontro reunimos as amigas e tiramos fotos. Enviei um foto pra ele onde estamos juntas e a minha amiga está bem à frente com a carinhosa mensagem: Olha meu bem que lindas as minhas amigas!

Ele nunca mais me enviou nenhuma mensagem. No mesmo dia, bloqueou-me no site de encontros. E esse foi o fim!

Coisas que aprendi: 

• Quando um homem mente pra você mesmo que seja a respeito de pequenas coisas não ignore. Isso pode ser um sinal claro de falta de caráter. 

• Se a sua intuição feminina estiver te cutucando e alguma coisa estiver te incomodando vá devagar, investigue. Na maioria das vezes, ela está correta. Respeite-a

• Desconfie de fotos de óculos escuros!"

7 de ago de 2013

Coragem para ser feliz!

A frase é bonita, de impacto, mas você sabe exatamente o que significa isto?
Você sabe o real significado da frase "coragem para ser feliz"?

Pense rápido: você é corajoso(a)?
Se você pensou antes de responder e começou a analisar do que tem medo., bem vindo ao clube! E não se sinta sozinho.

Ser corajoso não é pular de pára-quedas e muito menos não é viver perigosamente em situações de risco para sentir adrenalina.

Ser corajoso é sair da sua zona de conforto. 
É estar se sentindo incomodado e fazer algo para mudar nem que seja experimentar algo que te deixe desconfortável.

A maioria das pessoas vive no morno. No mais ou menos. 
" - Déo, para que eu vou arriscar alguma coisa se eu posso correr o risco de me decepcionar? Aí lá vou eu ter que começar tudo de novo."
- Mas está bom do jeito que você está? Você se sente bem vivendo da maneira que está vivendo?

Se sua resposta é não pare e pense: o que você pode fazer para mudar esta situação que te aflige? O que fazer quando você acha que falta algo, mas tem medo de tentar?

A resposta é: tenha coragem! 
Se viemos à Terra para evoluirmos e sermos felizes, porque não sairmos da zona de conforto e arriscar?

Não podemos ter medo de tentar. 
O medo é algo que nos atrapalha, nos faz regredir. 
Seu relacionamento não está tão bom quanto você queria? Converse. Proponha uma nova possibilidade. Sugira algo novo para a relação. Abra seu coração e diga o que te aflige, mas faça de coração.

Seu chefe te trata com agressividade? 
Converse. Questione. Explique seu ponto de vista. Ninguém pode ser mandado embora por questionar o que acontece. Às vezes esta pessoa difícil está esperando uma oportunidade para desabafar e você pode ser esta pessoa a se aproximar.

Seus pais não entendem o que você diz?
Qual a idade deles? Qual a diferença de idade entre vocês? De que forma você conversa com eles? Na base da gritaria e agressividade?
Lembre-se que eles já tiveram a sua idade e se você conseguir se colocar no lugar deles poderá se surpreender com as conclusões que pode chegar a respeito. Converse com amor no coração. Espere o momento certo para conversar. Nem todos os dias são os melhores para ter uma conversa com eles. Diga o quanto os ama e o quanto eles são importantes em sua vida e que você queria dividir e compartilhar sua vida. Não é porque eles são seus pais que eles têm a resposta de tudo, muitas vezes eles também estão com medo e não querem te dizer. 
Acalme-os! Mostre que você tem maturidade para uma conversa adulta.

Seja responsável pela sua alegria e pela sua tristeza. Não culpe ninguém por isto, mas esteja aberto para receber aquilo que o Universo quer te dar, só não vale se boicotar, entender os sinais de forma errada e fingir que entendeu o recado. Arrisque. Viva. Tente. O máximo que pode acontecer é você cair e ai o que não vai faltar são pessoas que te amam para te ajudar!

Boa sorte!

1 de ago de 2013

E quando a culpa é sua?

A gente tem mania de culpar o outro.
Quer dizer, eu não sei se você faz isto, mas como eu faço e vejo muita gente fazendo então eu generalizei...
É mais fácil apontar o dedo para o outro.
Só que esquecemos que quando apontamos um dedo para o outro, outros três dedos se voltam para nós mesmos.

"Fulano que fez eu me atrasar".
"Ciclano que me fez discutir com o Beltrano"
" Eu não queria faltar na aula, mas ai eu faltei porque minha mãe estava me enchendo..."

Tudo tem um motivo. E este motivo nunca é você!
É claro que muitas vezes você não tem culpa, mas e quando a culpa é sua?
E quando você tem certeza que não fez a decisão certa ou que não tomou uma atitude muito legal, como faz? Você terá a compreensão dos outros da mesma forma que você teria compreendido o outro?

E quando a culpa é sua?
Qual a sua reação?
Você se desculpa, admite que errou, reverte a situação ou fica até o final dizendo que não tem culpa?
Finge que não sabe que tem responsabilidade pelo que fez e faz cara de planta só para se vitimizar e o outro ter pena de você?

No mundo cada vez mais egoísta e individualista, ter uma relação estável e construtiva só acontece se você se desarmar. Se você aprender a admitir seus erros, a ceder e a dar a oportunidade ao outro de te encantar. Nem tudo é preto no banco. Nem tudo tem explicação. Nem tudo precisa ser lógico. A magia também está na dúvida, no mistério, na possibilidade de tentar descobrir quem é o outro.

Somos mestres em julgar, mas esquecemos que com o mesmo peso que julgamos, podemos ser julgados. E a vida nos ensina até aprendermos. Se você não aprendeu uma lição ela vai voltar inúmeras vezes em sua vida até que uma hora você tire a nota máxima e esteja pronto para o próximo passo.

Doar é uma dádiva e receber também.
Seja compreensivo com você, entenda suas razões para estar se sentindo ameaçado, mas entenda também que as pessoas ao seu redor normalmente querem seu bem, mesmo você achando e teimando que não.

Viva leve e deixe o peso para as coisas que realmente importam.

A culpa só será sua se o motivo dela seja fazer você e o outro feliz!