25 de set de 2013

Pelos direitos. De todos!

Historicamente, foi no século XIX que grandes manifestações aconteceram em busca dos direitos femininos. Atos pedindo inserção no mercado de trabalho, salários igualitários, direito de votar e se elegerem para cargos públicos entre outros, mas foi na década de 60 que surgiu o movimento feminista lutando pela igualdade dos direitos entre homens e mulheres. 

No Brasil, com o avanço da Revolução Industrial (1830 - 1930) muitas mulheres foram contratadas para trabalhar principalmente nas fábricas têxteis, mas somente entre a década de 70 e 90 que as mulheres entraram de vez em cargos públicos e mercado de trabalho de forma igualitária.

Toda mudança acontece aos poucos, mas gerou uma mudança de comportamento em grande massa: a pílula anticoncepcional foi uma das maiores mudanças de comportamento da mulher dando o poder de escolha à mulher com quem ou não reproduzir (poder que antes ficava com os homens), os eletrodomésticos desenvolvidos para esta nova mulher mais prática e com pouco tempo, as creches para as crianças irem à escola mais cedo, etc...

Com o salário veio a independência financeira e o direito de escolher o que comprar sem críticas.

Hoje em dia as mulheres tornaram-se independentes financeiramente e emocionalmente e carregam este "peso". Digo peso porque do outro lado temos os homens.

Eles estavam acostumados com determinados comportamentos femininos e estes mudam. Assustados, começam a compreender de forma errada esta tal independência.

O primeiro tipo que eu sempre me deparo é dos homens que se assustam com esta independência toda e acham que a mulher merece ser tratada como objeto descartável:

" - Vocês pediram independência não pediram? Agora aguenta! Homem quer mulher educada, comportada, delicada, mulher pra casar e não esta liberdade toda que vocês conquistaram. Assim nenhum homem leva vocês a sério, até mesmo porque vocês não precisam da gente para nada, para ajudar vibrador está super em alta!!" (como se ser educada, comportada, delicada não combinasse com independente)

Uma outra vertente acha que as mulheres estão certas em terem esta liberdade toda, esta igualdade, mas por conta disto apoia a causa dizendo que elas devem sustentar os homens:

" - Eu acho o máximo. As mulheres tem mais é que pagar a minha conta mesmo e se quiserem largo o meu emprego e fico em casa."

Agora raros mesmos são aqueles que entende o papel da mulher na sociedade e que conseguem enxergar algo simples: todos são seres humanos e isto nos faz iguais.

O que é melhor? Uma mulher que te ligue a cada 20 minutos perguntando o que fazer, que decisão tomar, que presente comprar para a sobrinha, se faz ou não um MBA, se viaja para fora num intercâmbio ou aquela que decida o que tem que fazer? Que insegurança é essa?

Tomamos conta da nossa própria vida sim, pagamos nossas contas, moramos ou não sozinhas, mas isso não impede de querermos compartilhar. Resolvemos nossos problemas sozinhas assim como vocês resolvem o de vocês, mas gostaríamos de ter um parceiro para dividir momentos de carência, de tristeza, de alegria, assim como qualquer outra pessoa.

Blog do Freire
Mulheres independentes são seguras de quem são e tomam atitudes assim como os homens, sem jamais perderem sua essência e doçura, não são autossuficientes, não se bastam porque ninguém na Terra se basta. 

Não estou colocando aqui uma separação entre homens e mulheres. Meu objetivo é justamente o contrário. É mostrar que tanto uns como os outros podem ter a quem recorrer e devem. O que não devem é rotular, dar títulos e separar as pessoas em caixinhas. Somos seres humanos. E este deveria ser o princípio. Somos todos iguais. Nem a mais e nem a menos. 

18 de set de 2013

O homem que ia...

Postamos a história "O cara da Hillux e da Bela", " Uísque ou água de coco..." e agora continuando o "Histórias de Amargá" temos um outro "causo"

"Já tinha namorado ele duas vezes sem sucesso. 
Então você me pergunta: por que uma terceira vez? Sei lá, talvez porque as pessoas mudam. Quem sabe ele não tenha mudado exatamente naquilo que me fez terminar com ele?

Ele havia emagrecido 30 quilos recentemente, apenas com força de vontade. Nas últimas vezes que namoramos, apesar de nos entendermos intelectualmente e termos vários planos em comum, o que pôs fim a tudo foi a falta de perspectiva. Ele era alguém que nunca se esforçava para nada e por ser sempre bajulado pelas irmãs e pela mãe, sendo o único filho homem, a situação era agravada. Lembro-me que uma vez ao discutir com ele, ele fez um bico. Bico mesmo! Igual criança quando a gente lhe rouba o pirulito. 

Ele nunca deixou de pensar na possibilidade de um reencontro, então marcar um encontro foi fácil, mas pedi que ele fosse bem devagar (em vão). No mesmo fim de semana veio me encontrar...

Encontramo-nos e foi bom. Estava animada com tudo. De repente ele me disse que os seus amigos tinham nos convidado para ir a um samba. Eu, Magali tenho problemas com imprevistos, mas aceitei. 

Saímos, comemos enrolamos (para dar horário do samba) e fomos pra minha casa. Já havia informado que ele não dormiria na minha casa porque tudo devia ir devagar e acontecer naturalmente. Aí ele começou a dizer que não queria mais ir ao samba, mas que iria embora quando os amigos voltassem. Pensei... Que horas vai ser isso, meu Deus? E comecei a ficar irritada.

Roberto de Lorena
Para continuar ele disse que o sofá estava desconfortável e que a gente podia ir para a cama. Relaxem, não é uma história erótica, nem de longe. Pra começar ele estava de meia de algodão. 

Existe algo mais broxante que homem de meia? Todo homem deveria saber disso, mas não a gente tem sempre que falar, mas não, eu não falei.

" - Posso tirar a calça? - e ele ainda me avisou - é um samba canção enorme!" risos 

(Logo imaginei uma cueca remanescente da antiga forma de 30 quilos a mais). 

- Você vai dormir de calça!!!

Eu não estava a fim de nada, mas ele estava; Claro, homem sempre está. Ele foi capaz de dizer que estava achando legal aquele clima todo “não erótico”. Affe, eu diria broxante.

Lá pelas 03h30min da manhã a mensagem chegou e ele disse que estava com preguiça de ir embora e se podia dormir o resto da noite ali mesmo.

- Pode! - Disse “p da vida”.

Acordei de mal humor, fiz o café e ele foi embora, graças a Deus.

Só precisei de uma noite para lembrar porque terminamos as duas últimas vezes. 

Homem sem atitude não dá! Não pelo sexo, mas pela falta de atitude em tudo: ia no samba, desistiu, ia para casa, desistiu, ia, ia, ia..."

Mais uma pra caixinha de desastres sentimentais, mas desistir jamais!!!

Beijos Déo!

12 de set de 2013

Eu ligo, mas ele não me atende!

" - Eu mandei um torpedo para ele, chegou a confirmação de recebimento e ele não me retornou..."
" - Ele visualizou a minha mensagem no inbox do facebook e não respondeu..."
" - Liguei para ele e chamou até o fim, mas ele não me atendeu..."

Isso JAMAIS aconteceu comigo! Imagina! A dona dos foras, micos e atrapalhadas iria ficar sem resposta de algum belisco? 
Ironias deixadas de lado, vamos ao que interessa! Isso já aconteceu com vocês e comigo inúmeras vezes...tanto que vou contar uma história! 

Lembram do cantor que eu me apaixonei? (Quem não se recordar ou não tiver lido a história é só clicar no link e ler a história...
Agora que vocês lembraram da história farei um adendo ao caso.
Ele dizia para todo mundo que eu era a namorada dele (pelo menos no local que ele cantava), eu tinha todos os telefones dele: da casa, do quarto (ele tinha um telefone só dele que ficava em seu quarto), do celular de show, do celular pessoal e do celular do pai dele (que ele usava quando não tinha crédito no celular dele).

Contabilizando são 5 números de telefone totalmente disponíveis para mim (era o que ele me dizia). Como eu não sei ser grudenta e ligar todos os dias eu ficava segurando minhas mãos para ligar e contava na minha cabeça há quantos dias que eu estava sem falar com ele. Acima de dois dias sem falar com ele eu ligava. 

Telefone 1 - o celular pessoal que ele dizia ser o oficial: caixa postal.
Telefone 2 - o celular de show (que ficaria disponível quando ele não estivesse trabalhando): chamava, mas nunca atendia e eu desligava só quando ia para a caixa postal.
Telefone 3 - do quarto: esquece, este servia para constar apenas.
Telefone 4 - do pai: nunca ligava, tinha receio de incomodar o pai.
Telefone 5 - da casa dele: sempre era atendido. Era a solução dos meus problemas, se não fosse o fato da mãe dele me atender todas as vezes. Eu ficava muto sem graça primeiro porque ela não me conhecia, segundo porque não sabia o que ele dizia de mim e se dizia algo a mim e por fim porque ela era a responsável em me dar más notícias sempre...
" - Ele saiu com os amigos." 
" - Ele foi para a casa da prima desde manhã."
" - Ele chegou, trocou de roupa e foi para uma festa."
" - Olha eu passei seu recado, mas ele tava muito cansado e foi dormir."

E para acabar com a história que é curta, mas muito pedagógica...
Teve um dia em que eu vi que ele estava online no Orkut (na época o que bombava era o Orkut) conclui que se ele estava online no Orkut deveria estar em casa e liguei no quarto dele. O telefone do Batman...

" - Alo!"
- Oi Fá (o nome dele é Fabio) tudo bom?
" - Oiiiii (todo amoroso), quem é?"
Grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr pausa para rosnadas
- Como assim quem é? 
" - A gata fala ai sabe como é a vida de cantor né? 
Converso com muitas mulheres por ai e a sua voz linda eu não estou recordando..." 

Click tum tum tum (barulho de desligar o telefone na cara)

Que sirva de inspiração, lição, aprendizado, para rir, seja o que for... mas mulheres: quem quer te liga e vai atrás de você esteja você onde estiver.

4 de set de 2013

Alguém à altura!

Já era final de balada...

Eu não havia bebido porque a lei seca já estava em vigor.
Meus amigos e amigas já tinham ido embora e eu estava dançando porque a música estava boa demais. Eu adoro final de noite na balada, principalmente pelas músicas, elas deveriam ser as primeiras músicas a tocar e não as últimas.

A casa não estava cheia naquele dia porque estava frio e era meio de semana e por isso consegui filmar algumas pessoas. A casa também não estava muito promissora e por isso também a filmagem foi totalmente "caseira"...

Dentre os filmados tinham dois bonitões bêbados atacando qualquer pessoa que fosse do sexo feminino (independente da idade), vários senhores (quando digo senhores, digo terceira idade mesmo) e outros poucos que não consegui gravar na memória...

Na turma dos bonitões tinha um baixinho (1,60 m no máximo) que não tirava os olhos de mim e comentava com um dos bonitões. Eu pensei - deve estar comentando com o grandão que eu sou a única sóbria e sozinha da festa e encorajando-o a vir falar comigo.

Passado mais um tempinho ele veio até mim. O baixinho. Eu ainda assim pensei - vai fazer o papel de cupido e falar do amigo bonitão dele.

" - Oi, tudo bom?"
- Oi
" - Meu nome é Gilberto estava te olhando desde o começo da balada você é realmente muito bonita, qual seu nome?"
- Deodora.
" - Que nome diferente! Adorei! Não acredito que ainda esteja sozinha na balada."

A conversa continuou mais um tempinho, ele continuou a abordagem e eu achando que era para o amigo e era para ele mesmo...
Pediu meu telefone, perguntou se podia ligar na semana seguinte para marcarmos algo e eu cordialmente disse que sim. 
Embora a diferença de altura fosse gritante, ele teve uma conversa agradável.

Não sei porque, mas tinha certeza que ele ia me ligar na semana seguinte. 

Impressionante né? Quando a gente quer, a gente pede, reza, faz simpatia, gruda o celular com a gente 24 horas por dia (inclusive no banho) e o sujeitinho não liga, mas neste caso eu tinha certeza que não precisava de simpatia alguma. 

Moda para homens baixinhos
E foi o que aconteceu! 
Na semana seguinte ele me ligou e me convidou para sairmos. 
Como em outras situações eu avisava que era para sair como amigo apenas e os caras falavam "mas eu não pensei em outra coisa" nesta eu concordei em sair sem avisar nada. Simplesmente sai.

Por que todo homem pequeno tem carro grande? Eles acham que os centímetros do carro serão transferidos para ele?

O carro era daqueles com cabine estendida e mais um monte de espaço sobrando. Fomos numa cantina perto do flat e foi tudo agradável até...entrarmos no carro para ele me deixar no flat.

Um adendo: todo mundo tem alguma restrição referente a atração. Tem gente que não fica com orientais, outros com pretos, outros com magros, outros com gordos, outros com pessoas de olho claro, outros só ficam com pessoas que são consideradas feias, enfim, cada um tem sua preferência. Eu não gosto de cara mais baixo que eu. Não importa se é um centímetro ou neste caso mais de 10! 

Continunando: sabe quando a pessoa tenta de TODAS as formas fazer com que você a beije? Foi isso que aconteceu: ele forçava minha cabeça para encostar no ombro dele, puxava minha mão para ficar em cima da perna dele e por fim puxou "delicadamente" meu cabelo para ver se conseguia com que eu beijasse ele. Finalmente quando ele viu que não havia possibilidade ele me solta:

" - Sabe o que eu acho? Que eu preciso de alguém a minha altura!"

Eu já estava na porta do flat e segurei uns segundinhos para sair do carro e soltar a risada presa...eu posso com isso? #caiforadeodora