29 de jul de 2015

Não curti!


Você (neste caso eu) faz um esforço danado para não olhar a página do ex-belisco, para não saber nada dele, não vai no perfil, tira o "seguir" do face para não aparecer nada, absolutamente nada de atualização, desmarca as fotos para quando o face relembrar não aparecer vocês. Porque o face é mestre em mostrar aquilo que a gente não quer ver. Voltando, faz uma reorganização da vida facebookiana para nada te abalar. E segue firme e forte, ou como dá para seguir, não tão firme, nem tão forte...
 
E quando tudo parece estar claro, quando você já entendeu que as coisas são assim, que simplesmente não rolou, que a vontade em dar certo tem que ser dos dois lados e não só do seu e que você tem que ir até aonde pode e não até aonde quer porque é uma decisão mútua para dar certo, o sujeito reaparece das cinzas curtindo um post seu.

" - Ai Deo, todo mundo curte post aleatório no face, desencana!" 
Vocês tem razão, mas este sujeito não. Ele quase não entra na internet, não curte quase postagens, não sabe mexer com tecnologias e por fim poderia aparecer de outras formas, mas não. Ele resolveu aparecer da forma mais padrão do mundo: curtindo uma postagem minha. 
E não foi uma postagem qualquer, foi aquelas reflexivas, aquelas que a gente se expõe ao mundo de uma forma leve, mas que tá tudo lá escancarado sobre você. Só falta colocar ao lado - assinado Deodora Mendonça!

Não uso palavrões aqui porque como uma leitora diz este blog é de família, mas poxa é "phoda". Eu to aqui tentando levar na esportiva, achando que tudo bem ter dado errado (outra hora conto como foi) e ai ele vem e reaparece de alguma forma, mostra que embora não entre nunca na internet ele está passando na minha página e lendo o que eu escrevo e curtindo

Isso me desestrutura, perco o foco, qual era mesmo o foco? 
Ah tá esquece-lo...mas ele inverte tudo e foi só um curtir no face...
Ai gente parei, tá? 
Já voltei a terra e começando o processo todo de novo!
Só vim aqui desabafar e até perguntar: o que vocês fazem para isso passar?

25 de jul de 2015

Déo lista!

Para tudo agora!
Acabei de fazer uma leve lista dos caras que passaram na minha vida.
Genteeeeeeeeeeeeeee quanto belisco babaca!!!
Meu Deus, chuta que é macumba, ou me coloca na macumba e me despacha que o problema é o meu radar para beliscos babacas.

Esta lista não foi pensada, mas "eu estava a toa na vida e meu amor me chamou", mentira que não tenho amor no momento. Continuando...estava eu pensando na vida e fui resgatando as minhas histórias, os beliscos, o que aconteceu depois e fiquei abismada.

Eu sou radar de belisco complicado, com traumas anteriores, com ex mulher, ex namorada, ex belisquete que coloca chifre e ai o cara chega todo traumatizado porque tomou chifre e quer ou descontar ou tentar fazer a linha "eu que mando aqui"; Ou então é desempregado-procurando emprego há mais de 3 anos (sim, isto já aconteceu comigo e o cara dizia estar com muita falta de sorte, que era um coitado). Eu no lugar dele com a historinha triste que ele contou me matava na hora. Certeza.

Tive os pop-stars também. Aqueles donos da banda que toca no barzinho de esquina da sua rua, mas que eu achava legal até então. Me achava, mas ai ele é tipo pizzaria, atende delivery você e mais meio mundo, ou seja, solidão garantida ou seu couvert de volta.


Tive os indecisos. O raça! Belisco indeciso é pior do que aqueles que sabem que querem te pegar por uma noite e cair fora. Belisco indeciso hoje quer te ver, mas não dá então ele combina para amanhã, mas amanhã ele vai ficar com preguiça de sair da casa dele na zona norte e ir para a sua na zona sul. E ai vai dizer "vamos deixar para amanhã" e você pensa o quanto vale a pena este belisco. Ou quando você sai com ele, num dia ele diz que não importa o que deu errado na vida dele no passado, ele quer dar certo, começar um novo relacionamento e sim casar de novo (caso ele já tenha sido casado) ou casar a primeira vez. E você acredita. No dia seguinte a este ele já diz que para ele está tudo muito confuso e que o melhor é ele viver a vida dele, que não sabe o que quer, e por ai vai...

E você pode ir ou não junto. Eu fui. Até a página 5 (acho que fui página demais). Ai no final o que você descobre é que ele só queria provar para ele mesmo que era capaz de ficar com uma mulher independente, interessante, cheia de atributos (físicos e qualidades), mas o que ele ama mesmo é sofrer por tudo aquilo que já passou...e não foi com você. É ruim, hein?

O que eu sei é que esta lista me deixou assustada, acho que tá na hora de eu procurar ajuda médica ou para eles ou para mim...ou então fazer umas rezas mais focadas, ou contratar um coaching para rezas específicas, ou sei lá!

#caiforadeodora

16 de jul de 2015

Gatão ou tiozão?

Outro dia, no facebook, eu contei sobre minha falsa esperança com o professor de Body Combat e a Natália se animou e veio contar a história dela no Conta pra mim, Déo.

" Oi Déo, lembrei de uma historinha com um destes professores "gostositos" q toda academia tem :) 

Eu fazia natação com um professor gato e tive que começar do básico naquela "piscininha de criança" para aprender as técnicas de respiração. Tem coisa mais sensual do que segurar o ar embaixo d'água e ter alguém te esperando quando você volta à superfície? 

Ok, deu para perceber o meu nível de carência e o meu estado civil: solteira, desesperada, romântica e sonhadora (traduzindo: candidata para trouxa!!!) 
 
Comentário Déo: menos Nat! rs

Depois de um estímulo destes fui transferida para outra piscina com um professor "tiozão" :( - aí sim tive vontade de me afogar mas só de imaginar que quem poderia me socorrer seria o tal "professor tiozão narigudo e que se acha" minha sanidade voltou rapidinho... 

Percebi que cai direitinho no conto do vigário: um contrato de seis meses de aula (com cheques pré datados - socorro!) uma multa considerável caso eu desistisse das aulas antes, ou seja, a decepção era a minha companhia porque eu via o professor gostositos esbanjando charme com as novas alunas e eu ali na piscina ao lado com o "professor tiozão matusalém" (tem coisa pior do que coroa q se acha?). 

Juro que desapeguei de toda a "ilusão x paixão" do início e parti para o lado prático do curso: era questão de sobrevivência eu precisava aprender a nadar. Uma vez ou outra o professor gostositos dava o aquecimento antes do início da aula e eu ficava radiante e fazia questão de demonstrar (mesmo que fossem migalhas de atenção eram minhas!!!).

Um belo dia saindo da piscina maior vi o "professor gostositos" sozinho na piscina de criança (sei que o seu blog é de família mas tenho q confessar: tive pensamentos para lá de libidinosos só de vê-lo ali sozinho). 
 
Comentário Déo 2: até eu que sou mais boba!!!!

Esqueci de contar que sou completamente míope, mas por um milésimo de segundo a minha miopia sumiu e eu enxerguei um negócio brilhante na mão dele. Como eu já havia cumprimentado toda sorridente, virado estrelinha, dado um salto triplo mortal (ops! pula esta última parte) tomei coragem e:
 
Nat:  - O que é este negócio brilhante ofuscando a minha visão?
Professor gostositos: " - Esta aliança de noivado não significa nada. Se você quiser tira isso do meu dedo facinho!!!"

Para minha sorte eu penso muito rápido (modéstia zero). Mentira é questão de sobrevivência mesmo são muitos e muitos foras colecionados pela vida afora... Respirei fundo e respondi:
 
Nat: a única pessoa que pode tirar "isso" do seu dedo é você mesmo porque do outro lado quem está usando a outra acha sim muito importante, não é mesmo?
 
Ele ficou sem graça à beça porque é um colecionador de menininhas que caem na graça, corpo e etc dele, mas eu me mantive firme.

Foi difícil me convencer que realmente disse não, mas confesso que aquela pulguinha permaneceu atrás da minha orelha um tempão...de qualquer forma ficou o aprendizado: natação agora só com tiozão que se acha, assim não fico na tentação! 
 
Beijos Déo