29 de nov de 2012

De cores já basta o arco-íris!

Você já contou a sua história no caiforadeo@gmail.com? 

Ainda não? Faça como a Ana Laura que já enviou esta história e esta e que hoje está nos enviando mais uma!

Déo, conheci ele através de uma amiga, em um momento que eu nem estava tão exigente, só precisava mesmo, era de um bom belisco. 
A principio tudo normal, foi um açaí a três: eu ele e a amiga que nos apresentou. Cara bacana, aparentemente responsável, descontraído, e um belo par de olhos verdes. Sabe quando apostamos, mas no fundo não damos a minima se perdemos?? Na verdade já estava até conformada em não dar em nada.

Passados exatamente 6 dias ele liga perguntando se podia vir em minha casa. Apesar de estar atolada pela semana de provas, permiti. Conversamos bastante sobre tudo antes de partir para os amassos, só ficou nisso.

Torpedos todos os dias de boa tarde, bons estudos e boa noite. E foi assim nas seguintes três semanas. Até que um dia, ele some por dois dias. Pensei coisas típicas de mulher: O QUE SERÁ QUE EU FIZ DE ERRADO, mas tipicamente de mulher também fiquei na minha também e não o procurei.

Até uma noite que eu o encontro em uma festa lotada de gente. Daqueles lugares que só de chegar na porta já sente o mormaço quente vindo de dentro. E para piorar só tocava o estilo de música que eu tenho um pouco de resistência: sertanejo. Mas mesmo assim, estava lá, feliz da vida aproveitando minha véspera de feriado.

Eu e minhas amigas ficamos encostadas no bar, aproveitando o arzinho fresquinho de ventilador divino. Até que uma delas repara que um rapaz (segundo ela) não parava de me olhar. Ficou do meu lado e me encarava demais. Até aí tudo bem né?! Afinal eu estava em frente ao bar, ou seja, qualquer aproximação seria indiferente pra mim. E não é que a pessoa estava se dirigindo ao bar, e não a mim. E não é que esta pessoa era ele? Só que eu achei desnecessário eu atravessar novamente aquele mar de gente apenas para falar um  "oi". Então resolvi deixar pra lá, e cumprimentá lo na próxima vez que o visse. Bom, também não deu. Porque a segunda e última vez que o encontrei, estava dançando com outra. 

No final da festa tentei localizar ele para explicar que não foi por querer a minha falta de educação e sim porque eu realmente não o vi. Só que ele já tinha ido embora. E ficou esse clima chato por mais 3 dias. Nenhuma ligação, nenhum torpedo. 

Final de semana seguinte ele chega em minha casa querendo saber o que eu queria no dia da festa, quando ele já tinha ido embora. Expliquei e percebi um ar de indiferença misturado por desconfiança. E foi a partir daí que meu talvez conto de fadas, começou a dar defeito.



Extraído do blog Filho de Barbeiro
Coisinhas à toa aconteceram depois. Mas de tantas "inhas", parece que nosso caso foi e está se desgastando aos pouquinhos. Em doses praticamente imperceptíveis.  
Por causa da minha carência me apeguei demais a ele. E ele percebeu isso. É torturante ver a hora em que ele costuma mandar mensagens me desejando boa noite passando e eu não receber nenhum torpedo.

Há duas semanas atrás tivemos um desentendimento. Por mais que me cortou o coração, tentei o evitar por um tempinho. Para ver se ele sente falta mesmo sabe?! Se ele realmente gosta da pessoa Ana Laura, da minha companhia, ou se eu era "o que tinha pra hoje". E funcionou! 

Ligava todos os dias, vinha em casa, enchia meu celular de mensagens. Isso deixa a auto-estima de qualquer mulher lá na lua. Mas então chegou o dia em que ele me colocou na parede. E não pense vocês que foi me pedindo em namoro não. Ele é do tipo de que não assume que está em um relacionamento, por outro lado não quer terminar. Parte de mim queria um relacionamento com ele. 

Poxaa Déo! Até então achava que nós nos dávamos tão bem em todos os sentidos!!!!
Só que depois dessa ultima conversa que tivemos, percebi que não. Não nos damos nada bem.  Eu não queria namorar oficialmente, mas queria poder cobrar as coisas. Aonde ele esta indo, com quem ele está indo, que horas volta... 

E se alguém ai falar que isso é ciumes demais, eu digo: NÃO É. 
É uma forma de preocupação, de querer bem. E esse nosso caso não me permite fazer isso. A verdade é que até o dia da conversa, nem eu sabia o que queria de nós dois. 

Nós falamos, falamos, falamos... e no final, não falamos nada. E continua na mesma. Ele me procura quando quer e quando não quer some.
Segundo ele, desde o começo eu já sabia que iria ser assim. Essa chamada "AMIZADE COLORIDA". O que eu acho o cúúúmulo por dois motivos. 


* Primeiro: nem quando eu tinha 12 anos de idade, eu usava esse termo. Porque agora com 21 anos usaria?? Existem outros termos mais decentes. Ficantes, "nos conhecendo", poxaa eu topo até amante. agora, amiga colorida??  

* Segundo: eu não sou amiga dele. Bom, se eu sou amiga, quer dizer então que ele se deita com todas as amigas?? Eu estou um patamar acima de amiga e um abaixo de namorada. 

O bom dessa "não conversa" que tivemos, foi porque percebi que nós como namorados não daria certo. Eu sou a tipica menina ciumenta e ele o tipico rapaz que faz disso, uma alavanca para que seu ego fique lá no céu.

Agora eu sei o que eu quero. Eu quero levar tudo isso do jeitinho que está. Exatamente igual. Sem tirar e nem pôr. Ele é muito mais útil sendo um belisco disponível do que como um namorado. E só agora percebi isso. Não querendo vulgarizar essa história, mas eu não tendo um relacionamento sério, permitirá que eu conheça pessoas novas, a procura das mesmas coisas que eu. Um companheiro mesmo, para todas as horas.

Dessa vez, minha história não tem fim. Porque passaram-se quase 3 meses e continuo com ele. Nesse chove e não molha. E diga-se de passagem, exatamente hoje, passando por um dos vários momentos doril * dele.

Você...pessoa que aposta todas as suas fichas em alguém. Que se entrega, de corpo e alma por uma paixão... PARE!

Pare e não dê nenhum passo a mais. Pois é loucura entregar uma coisa valiosa, para um alguém que não seja capaz de cuidar. E pior, entregar para um alguém que você nem sabe se está dispostos a carregar tamanha responsabilidade. Conselho de uma amiga!

Beijos meninas, beijinho Déo ;*

Ana Laura querida...você está confusa com esta relação, porque em momentos diz que vai aceitar a tal amizade colorida porque tá bom e outra hora diz que não é para ninguém apostar suas fichas em uma paixão. E porque ele te deixa ficar assim.

Eu te digo uma coisa: existem dois tipos de mulheres - as que curtem um PA* e as que não curtem um PA. 

Se você é do tipo sentimental, que sente ciúmes, que quer saber onde a pessoa está (que pra mim é ciúmes e cuidado), que quer sábado e domingo alguém pra dormir juntinho, de conchinha e todas estas coisas que uma relação tem, cai fora de "amizades coloridas". O cara já deixou bem claro desde o início da proposta amizade colorida, porque você concorda que é cômodo? 
Se ele não quer nada é amizade colorida, se você arranja alguém, ai ele pode sentir o ego ferir e dizer que estava rolando um "lance legal", lance legal são jogos de dardos, arco e flecha etc, o restante é conversa pra todos os bichos dormirem! Belisco é belisco...você vai, dá uma beliscada e pronto! 

Agora se você é do tipo que aceita muito bem relação aberta e que sabe qual a diferença de um PA e um cara por quem você está amando? Leve a relação até o fim, porque é capaz de você sair dela antes mesmo do que ele.

A alma do negócio é sacar isto e não sermos ingênuas...se a relação não está do jeito que a gente banca, cai fora!! 

*Ah! E para quem não sabe o que é PA - dica, é o mesmo que amigos com benefícios! 

Reações:

8 comentários:

Acorda garota! Ele, com o perdão da palavra, quer apenas te comer! Como bem a Deo escreveu: ele quer ser apenas um P.A. (Pinto Amigo) e ele te quer como B.A. (não vou escrever, mas vc já imagina o que é).

Se você está afim de curtir, vá enfrente mas não se envolva. Se tu gosta do cara, cai fora que é curva de rio.

Anonimos Beijos!

Só me perdi no ˜conto de fadas˜. Que conto de fadas??? Ele te leva pra passear de carruagem? Enfreta dragóes por vc? Pelo que eu entendi não. Então, só uma coisa: bitch, please!
Acorda e cai fora. Ciumentas não combinam com amizades coloridas.
Bjs
Virginia

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Só me perdi no ˜conto de fadas˜. Que conto de fadas??? Ele te leva pra passear de carruagem? Enfreta dragóes por vc? Pelo que eu entendi não. Então, só uma coisa: bitch, please!
Acorda e cai fora. Ciumentas não combinam com amizades coloridas.
Bjs
Virginia

Sabe o que realmente faz a gnt sofrer... é querer embelezar a historia para termos o conto de fadas que sempre vimos na sessão da tarde.
Caia na real e veja que não tem nada de conto de fadas, voce seria praticamente um lanchinho. Mandar msg para saber como você tá no começo da "relação" não passa de estratégia para te "pegar" com mais facilidade.
Acorda e largue dessa relação, pois aparentemente você não tem preparo psicológico para administrar um PA.
Como acredito que muita gente não teria.

Pois é gente. A minha realidade é um pouquinho de tudo aí que vcs estão falando. Essa situação é um tanto quanto confusa. Eu estou confusa, pq ele me deixa assim. E como a Déo disse, eu acho que nos deixamos chegar até aqui por comodidade mesmo. Comididade de termos um ao outro, sempre disponível. Mas se se serve de consolo (a mim mesma. Hahaha) foi muito bom, eu expor essa história, e levar todos esses choques de realidade. E aos pouquinhos estou me desfazendo de tudo isso. Realmente Garota Invisivel, não estou pronta psicologicamente em ter um PA, muito menos ser BA de ninguém ! Beijinhooos ;*(y)

Concordo com a Déo,o cara mostrou o que quer desde o começo,ele realmente não sabe o que quer,vc tem que seguir sua vida,encontrar uma pessoa que queira o mesmo que vc.

Dééééééooooooooooooooo!!!

Bueno, vamos aos fatos. Isso não é exclusividade do mundo feminino, já tive uma "BA" que me tratava assim, justamente numa época que eu andava arrastando minhas asas no chão, de tão carente... =(

Sofri demais nas mãos daquela... Daquela, DAQUELA insensível !!! hahahahahaha

Mas te digo, e pra você também, "Ana Laura", que vale a experiência e a vivência de uma situação assim, enquanto aprendemos. No momento que começa a nos fazer mal, CORTA FORA! Cabeças rolam e tudo se arruma!

A ordem do dia é: Sofra por quem merece. Quem não merece, que se cuide! kkkkkkkk



Beijãoooooooooooo,
Undívago The Rocket Man...