7 de nov de 2012

Será que é uma boa?


Pessoal, a história desta semana é da Patricia. 
Você também pode contar a sua, é só enviar sua história no caiforadeo@gmail.com e contar...

Ola Déo, meu nome é Patricia, adoro seu blog, adoro ler suas histórias e também das outras leitoras, hoje eu vim contar a minha, de um garoto especial...

Bom, isso começou em julho de 2010, eu tinha acabado de fazer 16 anos. Um certo dia umas amigas minhas me convidaram para curtir uma balada, lá encontrei um amigo e com ele estava um outro amigo, quando botei os olhos nele achei lindo, fiquei encantada!

Na hora já começamos a conversar e logo quando percebemos estávamos aos amassos. No final da festa eu já encantada com a beleza daquele garoto, antes da gente se despedir eu peguei o msn e orkut dele, (já que naquela época não tinha facebook) e ele estava usando um boné branco...

- João, posso ficar com o seu boné? Te devolvo quando a gente se encontrar novamente!
“ – Ok, Paty, fechado!”

Assim fui para casa, com um sorriso bobo na cara e acabei dormindo abraçada com o boné. No dia seguinte conversamos por msn e marcamos de nos encontrar. Déo, eu fiquei muito nervosa, mas fingi que estava tudo bem e assim ficamos novamente. Meu coração estava batendo descontroladamente, minha mão suava frio, meu corpo todo tremia e eu sentia que meu rosto corava e meus olhos brilhavam quando eu olhava pra ele.

Um certo dia ele veio conversar comigo e me disse:

“ - Paty, eu não moro aqui, eu moro no Rio Grande do Sul, nesse fim de semana estarei voltando pra lá e só retornarei pra cá no fim do ano.”

Imagina só o estado que eu fiquei, mas mesmo assim me segurei e disse:

- João, mas você volta pra cá e fica morando por aqui de volta? Eu quero muito ficar perto de você, você me promete que voltas?
“ – Sim, prometo.”

Ele voltou pro Rio Grande do Sul e continuamos nos falando por msn, passaram 5 meses, e o que ele me prometeu ele cumpriu, ele voltou, voltou pra mim.

Quando fui vê-lo, enchemos a cara e nestas ele pediu pra namorar comigo, eu, boba, pensei que ele já estivesse bêbado e não estivesse falando coisa com coisa, simplesmente não respondi, o que o fez pensar que eu não queria.

Depois daquilo só ficamos nos amassos, nada sério, e o meu amor só aumentava por ele, me doía em saber que ele não era meu, meu namorado. Eu chorava toda vez em que me lembrava da vez em que ele me pediu e eu não respondi, chorava pelo erro, às vezes ainda me pego chorando em lembrar que hoje eu poderia ainda estar namorando com ele, sendo feliz com o garoto que me faz feliz, e que o meu sentimento de amor por ele nasceu e nunca se apagou.

Imagem extraída do blog Clikaki

Hoje estou namorando já faz 1 ano e 5 meses, confesso que tenho algumas recaídas ao lembrar dele, pois o sentimento permaneceu, eu ainda tenho contato com o João, ele mora perto da minha casa, mas nunca tive coragem de tentar mais uma vez, me culpo por não ter tido a reação que era pra eu ter tido quando ele me perguntou, mas tento superar.

Mas me diz Déo, eu fiz errado, eu devo correr atrás, eu devo tentar recuperar esse meu amor, ou devo deixar minha vida tomar um rumo, ver no que vai dar e assim por diante?

Obrigada Déo, beijos.

Paty, embora muitos que leem este blog aqui já tenham passado da sua idade e possam achar que isto é "coisa de criança", você tocou num ponto que não tem idade: medo! 
Todos nós temos medo em nos expor e isto não tem nada a ver com a idade. Exposição para nós pode estar associado a fazer papel de ridícula(o), mas o mais temido é ser rejeitada(o). 
E isto não tem idade.

Se eu pudesse te ajudar, falaria a frase mais manjada da terra: siga seu coração, mas não o coração que nos sabota, o coração da verdade. Pense se estar com alguém que você não ama é justo, tanto com você quanto com os outros dois que estão em volta desta história e não tenha medo de se posicionar diante uma situação destas. 
A vida é sua e só você pode fazer uma escolha.

Beijão e me conte tudo depois!
Boa sorte! 

Reações:

5 comentários:

Bommmmmm dia!

Mais um tema ótimo! O medo e as lsmbsnças inerentes a ele...

Não tem o que fazer, siga o instinto e o que o coração mandar.

Nada pior que a disgrama do arrependimento pelo que NÃO fazemos e NÃO vivemos!

Ainda bem que eu me curei desse mal a muuuuuuito tempo e disso, raramente me arrependo.

E tem mais, pra essas coisas não existe idade, classe social, cor do cabelo... Quando se cai em arrependimento, a única coisa que nos une é a DORRRRRRRRRRRRRRRRR!!!


Beijos muitos,
Undívago - The Rocket Man...

ola Deo
bom vc falou e disse Deo, a vida é dela ela é quem deve escolher.
Na minha humilde opnião ela deveria tentar ver no q dá agora, enquanto ainda existe, mas antes sondar se existe sentimento no rapaz. Pq depois ela vai ficar guardando a paixão e nunca vai conseguir se entregar totalmente a ninguém e qndo perceber mto tempo terá passado e ótimas oportunidades perdidas. Melhor ela fechar essa porta, resolver o q está pendente e seguir com a vida, com o rapaz ou com outro.

Undívago como sempre comentário coerente!

Nelma, to contigo...ela tem que tentar!

Bjs da Déo

Como disse a Deodora, a decisão tem que ser tomada por ELA mesmo.
Mas acredito que uns conselhos não fariam mal, antes de ficar imaginando como poderia ser, como poderia estar feliz... tente conversar novamente, colocando tudo em pratos limpos pra ver a quantas anda a situação.
Pode ser que ele ainda sinta algo, como pode não ser também. E ai vc fica nutrindo sentimentos sem nem saber o que se passa é pedir pra sofrer.
Tente conversar sobre isso, e queria respostas concretas. Porque se ele quiser vai falar claramente e pronto, homens não são de ficar jogando indireta, se ele não for claro com você ... é pq a fase de vocês, pra ele já passou.

Olá!

Acredito que viver com o "se" é o pior dos castigos, mas digo isso por mim, cada um é cada um. Não sei entregar minha vida nas mãos do destino, deixar que ele resolva tudo por mim... prefiro pegar as rédeas da minha vida e conduzi-la para onde meu coração e anseios indicam. É fácil dizer "não era para ser", "Deus quis assim". Sabe, pode até ser, mas qual atitude eu tive para tentar mudar essa história?

Acredite: é mais fácil viver com as desilusões do que com a dúvida!

Boa sorte! Beijos!