23 de mar de 2015

Ai que vergonha!

Você tem uma história curiosa, diferente, engraçada ou simplesmente quer compartilhar? O conta pra mim, Déo é feito para você! Mande sua história para caiforadeo@gmail.com que eu conto!

Hoje vou contar uma peculiaridade da Dani Vieira! 

Oi Déo, tudo bom?
Bom Déo o meu tema é timidez...existem basicamente 3 situações que me deixam tímida: cantada de pedreiro, elogios em público e aniversário.

Cantada de pedreiro - é algo que serve para testar sua capacidade cognitiva.

Geralmente tenho aquele problema da cabeça descontrolada. Explico: sabe quando a pessoa fica tensa e um olho começa a “pular”? No meu caso é minha cabeça! Ela começa a balançar (levemente, claro). São movimentos involuntários, como aqueles cachorrinhos de enfeites de carro. E ai fico com a sensação de que ela vai se desencaixar do pescoço e vou ter que correr na rua para recuperá-la.

Ainda não sei se as pessoas percebem mas, é triste! 
Nesse caso em específico ainda costumo combinar uma “virada de pé” para completar a esquisitice. Realize a cena Déo: estou andando normal e de repente dou aquela entortada, como quem dança a música “kuduro”, sabe como?

E fico admirada em ver como são criativos!!! 
As palavras discretas são do tipo que você tem vontade de entrar no bueiro de tanta vergonha. Outro dia ouvi um “êêêêê bitela!” – esse foi o mais leve, acreditem! (odeio esse apelidinho: bitela! Vontade de dizer: bitela é a tua mãe)

Mas admito que o ego agradece! (mas bem que o pessoal do andaime poderia ser mais discreto né)


Quanto a elogios, claro que ADORO, porém, quando tem muita gente por perto vou ficando desconsertada a ponto de me esquecer onde estou. Ai começa o efeito cascata: enxergo praticamente tudo em 3D dependendo da situação,  me esqueço de nomes, confundo assuntos só faltando cair com minhas madeixas vermelhas no chão, mas...reconhecimento é tudo de bom né? Vale a pena ser tida como doida de pedra em alguns momentos (no meu caso são mais momentos...hahaha..mas nem ligo).

E dia de niver
É daquele jeito! Começo a sentir minhas bochechas queimarem como fogo e fico com aquela cara de tomate sem alface na hora do parabéns.

Adoro o carinho das pessoas, os abraços, os sorrisos...
Se eu não fosse tããão “reservada” contaria que depois fico lendo o cartão de novo e de novo...tipo umas duzentas vezes. E se soubessem o que representa todo esse presente pra mim – não falo só do presente efetivamente – entenderiam como fico feliz!

Dou muito valor a amizade e ao carinho de todos, só não gosto das minhas bochechas rosadas, ou melhor queimando...porque não consigo nem disfarçar!

Eu acredito que muitas pessoas sejam tímidas como eu, mas nem todas tem coragem em dizer, obrigada pelo espaço! 

Um beijão

Reações:

0 comentários: